EXTORSãO

Porto de Galinhas: PMs cobravam até R$ 1.500 em blitzes da Lei Seca

TV Jornal | Com informações do JC Online

-Foto Ilustrativa: Miva Filho/SES

Nesta segunda-feira (21) foi decretada a prisão preventiva de sete policiais militares presos em flagrante nesse sábado (19) por suspeita de concussão, quando servidores públicos praticam extorsão, contra motoristas abordados em blitzes no Litoral Sul do Estado. Os PMs simulavam a Operação Lei Seca e foram autuados no município de Ipojuca, Região Metropolitana do Recife (RMR). Eles passaram por audiência de custódia no Fórum Desembargador Aureliano, localizado na área central da capital.

Os policiais foram identificados como Lázaro Barbosa de Lima, Rogério Dias do Nascimento, Cláudio Rodrigues da Silva, Maurílio Sebastião Toledo da Silva Filho, Edson Alves de Souza, Marcos Antônio de Oliveira Júnior e Denis de Andrade Moura Júnior e estão lotados no 18º Batalhão da Polícia Militar (BPM). Eles foram autuados por crime militar e encaminhados para o Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed), localizado em Caetés II, Abreu e Lima, no Grande Recife.

Abordagens

Eram cobrados pelos policiais entre R$ 1.000 e R$ 1.500 para liberar os motoristas na falsa blitz da Lei Seca, que estava montada em Porto de Galinhas, Ipojuca.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.