COPA DO NORDESTE

Náutico empata e se classifica para as quartas de final da Copa do NE

TV Jornal | Carlyle Paes Barreto / Blog do Torcedor

-Alexandre Gondim / JC Imagem

Com as derrotas de ABC e Bahia, o Náutico nem precisaria somar pontos para se classificar pela primeira vez às quartas de final da Copa do Nordeste, após o novo formato, iniciado em 2013. Só que o alvirrubro fez sua parte, empatando por 1×1 com o Vitória, neste sábado, garantindo a quarta posição do Grupo B.

O clube pernambucano terminou com 15 pontos, também a quarta melhor campanha no geral. E agora vai decidir vaga na semifinal contra o líder da chave, o Ceará, em jogo único, sábado, no Castelão. O Vitória, com apenas sete pontos, foi o quarto do Grupo A. Nas quartas de final, vai enfrentar o líder Fortaleza, também no Ceará.

O JOGO

Dependendo apenas de si para se classificar, o Timbu não se precaveu. Se lançando ao ataque, sem cuidar da defesa. Abrindo espaços para o Leão. Em dez minutos, três bobeiras. Na primeira, Andrigo quase entrava livre de frente para o goleiro Bruno. Em seguida foi Neto baiano, que invadiu a área e, quando tentou driblar o arqueiro alvirrubro, não conseguiu. Logo depois Suéliton por pouco não faz contra, de cabeça.

A quarta falha, no entanto, foi letal. Após chutão, Assis tentou rebater e tocou nos pés de Ruy, que avançava sem marcação. O meia, então, acertou belo chute, no ângulo, abrindo o placar. Sem Robinho, vetado com dores no joelho, e com Jorge Henrique novamente com produção baixa, o Náutico não conseguia esboçar reação. Tanto que só veio finalizar em gol aos 29 minuto, num chute fraco e para fora de Luiz Henrique. Só que aos 32 veio o empate, com Odlávio aparecendo entre os zagueiros para cabecear sem chances para o goleiro João Gabriel. A partir daí os pernambucanos equilibraram o jogo. Acertando a marcação e voltando a atacar com mais organização.

No segundo tempo, o Náutico voltou apresentando os mesmos erros defensivos do início da partida. Com a zaga exposta e apostando em marcação em linha. Com risco de sofrer investidas em velocidade. Foi assim pelo menos duas vezes antes dos 15 minutos. E nos cinco minutos seguintes, bombardeio rubro-negro. Primeiro com Neto Baiano, de carrinho, desperdiçando, dentro da pequena área. depois com Ruy obrigando Bruno fazer outra grande defesa. Por fim, Erik invadindo a área e chutando para fora.

O Timbu só reagiu aos 24, já com Wallace Pernambucano na vaga de Odlávio. O artilheiro da equipe por pouco não vira o placar, cabeceando rente à trave. Logo em seguida, também de cabeça, Assis teve chance. Mas estava desequilibrado, na pequena área. Nos minutos finais, os alvirrubros se fecharam, segurando os baianos e garantindo o décimo sexto jogo seguido sem derrotas.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.