GRIPE

11 postos de saúde do Recife terão horário estendido para vacinação

A vacinação contra a gripe acontece neste mês de maio

11 postos de saúde do Recife terão horário estendido para vacinação

São 170 postos de vacinação do Recife - Foto: Reprodução / EBC

Algumas unidades de saúde do Recife estão fazendo vacinação em horário estendido, das 17h às 21h. Quem tiver dúvidas pode ligar para a Coordenação do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Recife no telefone 3355-3655, das 8h às 17h.

Confira as unidades e dias com horário estendido

Distrito I
Pol. Waldemar de Oliveira - 3ª feira - Rua Marquês do Pombal, 115 - Santo Amaro
Pol. Gouveia de Barros - 3ª feira - Largo de Santa Cruz, 140 - Boa Vista
Distrito II
Upinha Linha do Tiro - 2ª feira - Av. Uriel de Holanda - Linha do Tiro
Upinha Eduardo Campos - 5ª feira - Rua Tabira - Bomba do Hemetério
Pol. Salomão Kelner - 4ª feira - Estr. Velha de Água Fria, 1652 - Água Fria, Recife
Distrito III
Pol. Albert Sabin 3ª feira Rua Padre Roma, 191 - Tamarineira
Distrito IV
UBT Joaquim Cavalcanti - 2ª feira - Av. Estrada do Forte Arraial Novo do Bom Jesus, 1350 - Torrões
Distrito V
Upinha de Jardim São Paulo - 4ª feira - Praça do Jardim São Paulo - Jardim São Paulo, Recife - PE
Distrito VI
Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde - 5ª feira - Rua Feliciano José Farias, 195 - Boa Viagem
Distrito VII
Pol. Clementino Fraga - 5ª feira - Rua Japaratuba, 260 - Vasco da Gama
Distrito VIII
US. Prof. Sebastião Ivo Rabelo - 3ª feira / 5ª feira - Av. Campina Grande, 199 COHAB - Recife

Público alvo

Até o próximo dia 31, podem receber a dose de vacina contra a gripe as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas idosas, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filho há menos de 45 dias), profissionais de saúde, professores de escolas públicas e privadas do Recife, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade em cumprimento de medidas socioeducativas; detentos e funcionários do sistema prisional; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como diabéticos, além de policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Além de levar a carteira de vacinação e um documento de identificação, parte do público-alvo precisa apresentar documentos que provem a necessidade da vacinação. Profissionais das redes públicas e privadas de educação e de saúde devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho, por exemplo. Mulheres puérperas necessitam de comprovação de que passaram por parto nos últimos 45 dias. Já as pessoas com comorbidade têm de apresentar encaminhamentos médicos justificando a aplicação da vacina.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.