COMENTáRIO

Bolsonaro chama manifestantes contra cortes na educação de 'idiotas'

Presidente ainda apontou que manifestantes são "massa de manobra"

Bolsonaro chama manifestantes contra cortes na educação de 'idiotas'

Bolsonaro afirmou que não gostaria de aplicar cortes na educação - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Adige Silva

O presidente Jair Bolsonaro chamou os manifestantes que protestam contra os cortes de verbas na educação de "idiotas úteis". Além disso, o chefe do executivo falou que a maioria das pessoas que participam dos protestos são "massa de manobra". Há relatos de manifestações em várias cidades do Brasil, desde o manhã desta quarta-feira (15). Em Recife, os protestos estão previstos para às 15h, com concentração na Rua da Aurora, no Bairro da Boa Vista, área central da cidade.

O presidente, que se encontra em Dallas, nos Estados Unidos,  afirmou que os protestos são normais e que a maioria dos manifestantes são militantes. "Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais", disse.

Bolsonaro argumentou  que não gostaria de ter aplicado os cortes. "Na verdade não existe corte, o que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento e se não tiver esse contingenciamento eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal", alegou. O presidente ainda afirmou que "gostaria que  nada fosse contingenciado, em especial na educação".  

Cerca de 75 universidade e institutos federais convocaram protestos em resposta ao bloqueio dos orçamentos realizados pelo Ministério da Educação (MEC). Além de instituições públicas, algumas escolas e universidades particulares também aderiram a paralisação. 

"Deixando a desejar"

O presidente disse que a educação do País vem decepcionando e culpou os governos do Partido dos Trabalhadores por isso. "A garotada, com 15 anos de idade, na oitava série, 70% não sabe uma regra de três simples. Qual o futuro dessas pessoas?", questionou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.