Política

Ciro Gomes afirma que Lula é "enganador profissional" e "defunto eleitoral"

Ciro disse ter ficado "deprimido" após assistir à entrevista concedida por Lula

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 15/05/2019 às 10:44
 Ricardo Stuckert/Instituto Lula
FOTO: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

Em entrevista ao programa Provocações, da TV Cultura, o candidato derrotado à presidência da República em 2018 Ciro Gomes (PDT) disse ter ficado "deprimido" ao assistir à entrevista concedida pelo ex-presidente Lula aos jornais El País e Folha de São Paulo, além de chamar o petista de "encantador de serpentes" e "enganador profissional". As afirmações foram dadas nessa terça-feira (14).

Segundo ele, faltou autocrítica ao ex-presidente. "Eu conheço o Lula. Ele é encantador de serpentes, um enganador profissional. Não tem um companheiro com quem ele não tenha sido desleal ao longo da vida inteira, ele cultiva isso", comentou. Ciro também defendeu que, se Lula se considera um preso político, ele deveria ter pedido asilo a alguma embaixada.

O ex-governador do Ceará ainda disse que Lula é um "defunto eleitoral", devido às condenações, e que o PT tem dificuldades de lidar com isto. "No PT todo mundo sabe que do ponto de vista eleitoral o Lula é carta fora do baralho. Como manejar este defunto eleitoral é muito delicado para todos eles", declarou.

Jair Bolsonaro

Durante a entrevista, o candidato derrotado também falou sobre o presidente Jair Bolsonaro. Ciro disse que Bolsonaro venceu as eleições aproveitando-se da onda antipetista. "Significava que o mais tosco, simples e fácil de ser entendido como intérprete do antipetismo decolava. Era o Bolsonaro. Nenhum de nós, políticos, achava que ele se aguentava porque era muito vazio. Ninguém botava fé. Ele foi adiante por conta da facada, que deu a ele uma razão para não ir aos debates".

O ex-ministro comentou que não sentia culpa por não ter declarado apoio a Fernando Haddad no 2º turno das eleições do ano passado. "Era só olhar para as pesquisas. Para o bolsominion, o Bolsonaro pode andar pelado na rua e isso vai ser relativizado. Assim virou o fanático do PT. Só que eu engoli m* em nome deles demais", completou.

Mais Lidas