CAMPANHA DE VACINAçãO

Prazo da Campanha de Vacinação contra a Gripe é estendido no país

Na cidade do Recife, a vacinação continua com foco nos grupos prioritários. A capital pernambucana foi a primeira do Nordeste a atingir meta

Prazo da Campanha de Vacinação contra a Gripe é estendido no país

A recomendação do Ministério da Saúde (MS) é que, a partir desta segunda-feira (3), as doses restantes sejam liberadas para a população em geral, - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Com informações do JC Online

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe se encerraria nesta sexta-feira (31). Porém, o prazo foi prorrogado para que mais pessoas sejam vacinadas. A recomendação do Ministério da Saúde (MS) é que, a partir desta segunda-feira (3), as doses restantes sejam liberadas para a população em geral, diferente do que acontece durante a campanha.

O esquema foi apoiado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), mas fica a cargo de cada cidade definir sua estratégia de imunização. No Recife, por exemplo, a vacinação continua com foco nos prioritários. A capital pernambucana foi a primeira do Nordeste a atingir a meta e já vacinou mais de 420 mil pessoas.

Grupos prioritários

Os dados divulgados pelo ministério indicam que, entre a população prioritária, os funcionários do sistema prisional registram a maior cobertura vacinal, com 94,2%, seguido pelas puérperas (91%), indígenas (86,7%), idosos (85,3%) e professores (82,8%). Os grupos que menos se vacinaram foram os profissionais das forças de segurança e salvamento (32,2%), população privada de liberdade (50,4%), pessoas com comorbidades (66,6%), crianças (69,9%), gestantes (70,8%) e trabalhadores de saúde (72,9%).

No Brasil, a escolha do público prioritário obedece recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias”, diz a pasta da Saúde.

Morte por H1N1 no Recife

A capital pernambucana registrou um novo caso de morte causada por H1N1,segundo a certidão de óbito. A vítima foi um técnico de informática de 35 anos, que morava no bairro dos Coelhos, na área central do Recife, e morreu na última terça-feira (28). João Soares de Oliveira passou oito dias internado em um hospital particular do Recife. De acordo com familiares, uma vizinha também morreu com sintomas parecidos e outros moradores da localidade estão doentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.