NO PINA

Após quase 7 meses preso, homem que agrediu flanelinha é solto

Bruno Nunes Elihimas, de 36 anos, estava no Cotel após agredir com chutes e socos um flanelinha de 63 anos

Após quase 7 meses preso, homem que agrediu flanelinha é solto

Uma câmera de segurança registrou a agressão - Foto: Reprodução/TV Jornal

Já está em liberdade o empresário e bacharel em Direito Bruno Nunes Elihimas, de 36 anos, acusado de agredir um senhor de 63 anos no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. O homem estava preso no Cotel, em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, desde o dia 31 de dezembro de 2018, quando se entregou à polícia.

Imagens de um circuito interno de segurança flagraram Bruno espancando um flanelinha de 63 com socos e chutes no dia 29 de dezembro. A vítima perdeu os dentes devido às agressões e ficou bastante abalada.  

De acordo com a polícia, Bruno estava em liberdade condicional por posse de carro clonado e venda de anabolizantes.

Carlos Sá, um dos advogados do acusado, disse que o Bruno está arrependido pelas agressões. “O promotor entendeu que aquela prisão não se justificaria mais e o juiz analisando tanto o pedido defensivo quanto o parecer ministerial entendeu que a prisão de Bruno não era mais necessária e expediu um alvará de soltura na sexta-feira e no início da noite ele foi posto em liberdade (...)Bruno se arrependeu profundamente daquela atitude”, disse.

Bruno Nunes Elihimas está proibido de frequentar bares e casas noturnas.

Os detalhes na reportagem de Lucas Rocha:

 

Relembre o caso

O espancamento do qual o idoso foi vítima aconteceu na Rua Amazonas, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, na manhã do dia 29 de dezembro de 2018. O vídeo foi amplamente divulgado pelas redes sociais, pelo WhatsApp e também pela imprensa, o que ajudou a polícia a fazer a identificação do agressor, o empresário e fisiculturista Bruno Nunes Elihimas.

Nas imagens, o idoso aparece correndo, quando é derrubado com um chute nas costas, desferido por Bruno. Mesmo caído no chão, o idoso é espancando com socos e chutes, a maioria no rosto. Uma poça de sangue se acumula no chão. Em seguida, Bruno se afasta, mas pouco tempo depois volta e inicia uma nova sessão de golpes contra o idoso.

Os socos e chutes, de acordo com o advogado Marcelo Soares, teriam sido desferidos contra William José de Souza após o idoso ter “desdenhado” do empresário e que no dia do crime teria ido tomar satisfação de supostas agressões verbais e físicas praticadas por William e seu patrão, o ex-marido da atual namorada de Bruno, contra ela. 

As agressões contra a namorada de Bruno, ainda conforme o advogado, fizeram que a mulher, grávida, sofresse um pico de pressão, vindo a perder o bebê, filho do empresário. O delegado negou a informação, no entanto. “O senhor William sempre foi retratado como uma pessoa humilde, trabalhadora, incapaz de fazer tanto comentários ofensivos quanto produzir uma lesão mediante agressão física (...) Não nos pareceu haver qualquer sustentação disso e tampouco da existência de um aborto”, destacou o delegado Ramon Teixeira, responsável pelas investigações.

Namorada de Bruno indiciada 

Após dez dias de investigações, a Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a agressão contra um flanelinha, idoso, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. O crime aconteceu no dia 29 de dezembro de 2018 e, além de Bruno Nunes Elihimas que já foi indiciado por lesão corporal grave, a polícia indiciou também a companheira dele, Édila Katerine de Oliveira, de 28 anos, como coautora do crime.  

As agressões ao flanelinha William José de Souza, de 63 anos, aconteceram em frente ao prédio do ex-marido de Édila, que enfrenta processo de separação do ex-cônjuge, com o qual ela tem filhos e, por esse motivo, ainda visita a residência dele para cuidar das crianças.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.