RECLAMAçãO

Mulher denuncia que foi proibida de embarcar em voo por ter autismo

Ela afirma ter o laudo médico neurológico que lhe dá capacidade para fazer tudo sozinha

Mulher denuncia que foi proibida de embarcar em voo por ter autismo

A auxiliar de veterinária, Uli Firmino, de 26 anos, foi impedida de viajar por ser portadora de autismo leve - Foto: Reprodução/TV Jornal

A auxiliar de veterinária e violinista do Conservatório Pernambucano de Música, Uli Firmino Ary, de 26 anos, afirma ter sido proibida de pegar um voo da empresa Latam Airlines , no Aeroporto Internacional do Recife, por ter autismo. Ela iria para Fortaleza, no dia último sábado (07), para fazer uma cirurgia na gengiva, que estava marcada pra ontem (10). O Procon foi notificado do caso e autuou, nesta quarta-feira (11), a empresa de aviação.

A nota do Procon ainda traz a seguinte informação: ''de acordo com Uli, ao chegar para fazer o check in, ela pediu para trocar de assento, o ficava perto da hélice, e ela possui sensibilidade auditiva. A Latam questionou o porquê da troca de cadeiras. Ao explicar que era autista, ela foi informada que não poderia viajar sozinha, mesmo após a violonista apresentar o laudo médico neurológico de ampla capacidade que pode fazer tudo sozinha. Mesmo assim, a mulher teve seu voo negado e foi informada que teria que esperar até 72 horas, para a Latam analisar o laudo médico''.

 Confira a reportagem

Resposta da Latam 

A LATAM Airlines Brasil esclarece que não houve qualquer tipo de discriminação no atendimento à passageira e que qualquer prática ofensiva não reflete os valores da empresa. A companhia se sensibiliza com o ocorrido e informa que se manteve mobilizada para o embarque da passageira. A empresa ainda reforça que seus procedimentos estão de acordo com as regras vigentes do setor e têm como objetivo resguardar o bem-estar e a saúde do passageiro a bordo.

A documentação necessária para o transporte de passageiros com necessidades especiais, chamada Medif, deve ser enviada para o e-mail medif@latam.com com no mínimo 10 dias e no máximo 48 horas antes do embarque para ser avaliada por um grupo de médicos especializados em medicina aeroespacial. O endereço pode ser encontrado no site www.latam.com. Para ter a autorização para a viagem, o cliente recebe uma confirmação por e-mail da empresa em no máximo 48 horas após o envio do documento.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.