CESTA BÁSICA

Recife registra aumento no valor da cesta básica no mês de setembro

Pesquisa analisou 16 capitais e a capital pernambucana foi a única que registrou aumento 

Recife registra aumento no valor da cesta básica no mês de setembro

A cesta básica em Recife registrou um aumento referente ao mês de setembro - Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos  (DIEESE) revela que Recife foi a única cidade entre as 16 capitais analisadas que apresentou aumento no valor da cesta básica no mês de setembro. O custo cresceu 1,53% em relação a agosto, o que equivale a R$ 5, 52. 

Dos dozes produtos que compõem a cesta, cinco tiveram os preços majorados. A banana, que teve um aumento de 9,09%, o tomate que teve um acréscimo de 5,70%, a manteiga e o óleo de soja com 0,25 % e a carne com 0,05%. Já o café, o pão, a farinha e o leite foram adquiridos com valores que apresentaram queda menor que 1%. O arroz, o feijão e o açúcar mantiveram o mesmo preço. A cesta básica no Recife que hoje custa R$367,16, já teve um acréscimo de R$ 26,59 ao longo  dos nove meses deste ano. 

Valor médio

Em agosto, a capital com a cesta mais cara foi São Paulo, com o custo de R$ 473,85. Em seguida, Porto Alegre ficou em segundo lugar com o custo de R$458,29. Em terceiro, o Rio de Janeiro apresentou uma cesta no valor de R$458,21 e em Florianópolis custou R$ 454,94. Os menores valores médios foram observados em Aracaju, com o preço de R$328,70 e em Salvador com média de R$ 345,04. A  pesquisa do DIEESE conclui que o salário mínimo necessário para uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3980,82, quase quatro vezes o valor pago atualmente.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.