POLíTICA

Sérgio Moro diz que "Lula faz parte do passado do país"

O ministro voltou a defender as propostas de fixar a prisão após condenação em segunda instância no Congresso

Sérgio Moro diz que

O ministro foi entrevistado pela Rádio jornal nesta segunda (02) - Foto: Isaac Amorim/AG.MJ

Com informações da Rádio Jornal

O   ministro da Justiça e Segurança  Pública, Sérgio Moro, foi questionado durante entrevista ao programa Repercutindo, da Rádio Jornal Caruaru,  nesta segunda-feira (02), se o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) vê a soltura do ex-presidente Lula (PT) como uma ameaça à ordem pública. O ex-juiz da Operação Lava Jato disse que o governo "não tem nenhuma interferência nessa questão" e que o petista "faz parte do passado".

O tom de Sérgio Moro contrastou com as declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que Lula "chamou para a confusão" e de que "outro lado" reagiu "e disse é, 'sai para a rua', vamos botar um excludente de ilicitude, vamos botar o AI-5".

Declaração

"O ex-presidente, nem gosto de falar muito dele. Eu acho que ele faz parte do passado. Sinceramente, do meu passado e acho que do passado do país, enfim. Eu acredito na lei, na justiça, ele estava lá cumprindo a pena pelo qual foi condenado. Acabou sendo beneficiado por essa decisão sobre a questão da segunda instancia, mas os problemas dele nas cortes judiciais permanecem. Mas isso é uma coisa que cabe a ele resolver. A gente não tem nenhuma interferência nessa questão", disse Moro.

O ministro voltou a defender as propostas de fixar a prisão após condenação em segunda instância no Congresso. Apesar de dizer que essa é uma decisão dos parlamentares, ressaltou a importância do projeto ser "aprovado o quanto antes".  "Para que esperar o ano que vem?", indagou, em referência ao projeto de lei do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) que tramita no Senado.

Leia mais na Rádio Jornal

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.