INAUGURAçãO

Prefeitura inaugura abrigo para moradores de rua no Recife

De acordo com a gestão, idosos, pessoas com deficiência e quem vive há menos tempo em situação e rua terão prioridade no acesso ao abrigo

Prefeitura inaugura abrigo para moradores de rua no Recife

O espaço tem capacidade para receber até cem pessoas - Foto: Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

A Prefeitura do Recife inaugurou nesta terça-feira (24), o Abrigo Noturno Irmã Dulce dos Pobres, para os moradores de rua da Região Metropolitana. O espaço que fica localizado na Travessa do Gusmão, no bairro de São José, centro da cidade, funcionará diariamente das 19h às 7h. No local, há área de convivência, banheiros e dois dormitórios climatizados tanto masculino e feminino para receber até 100 pessoas, sendo 60 homens e 40 mulheres.

De acordo com a gestão, idosos, pessoas com deficiência e quem vive há menos tempo em situação e rua terão prioridade no acesso ao abrigo. Mas, os usuários já foram previamente cadastrados pela Secretaria Executiva de Assistência Social.

>>>Recife ganha 1º restaurante para moradores de rua

“Catorze milhões de pessoas no Brasil entraram na faixa de pobreza. Esse abrigo será um serviço importante para quem mora na rua, com banho de chuveiro, atendimento psicossocial e uma dormida digna”, destacou o prefeito Geraldo Julio, durante a inauguração.

Na ocasião, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, também participou da solenidade e abençoou o espaço.

Acesso

O acesso será controlado por catraca, liberada após confirmada a identidade da pessoa. Ao chegar no abrigo, a sugestão é que o morador de rua tome um banho. Receberá toalha e um kit de higiene. Armários individuais e com cadeado serão disponibilizados para guardar objetos pessoais.

“A maioria da população de rua é masculina, por isso foram mais vagas para homens. Todos os usuários poderão jantar no restaurante popular que vamos inaugurar na próxima sexta-feira, na Rua Floriano, também no bairro de São José, antes de ir dormir no abrigo”, explicou a secretária de Desenvolvimento Social, Juventude e Direitos Humanos do Recife, Ana Rita Suassuna.

Cuidados

Para garantir o convívio e rotina saudável no equipamento, haverá um contrato de convivência interna com as regras a serem seguidas no ambiente. Uma equipe de psicólogos, assistentes sociais e cuidadores atuará no local, além de pessoal administrativo, portaria e serviços gerais. Alguns dos funcionários, inclusive, são ex-moradores de rua.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.