TRAGéDIA

Saiba quem são as vítimas fatais da queda de elevador em São Paulo

Todos as pessoas eram da mesma família

Saiba quem são as vítimas fatais da queda de elevador em São Paulo

O elevador despencou nove andares no edifício Residencial Tiffany, na rua Guararapes (Vila Belmiro), em Santos - Foto: Reprodução/SBT

Quatro pessoas da mesma família morreram após um elevador despencar de nove andares. O caso aconteceu na noite da segunda-feira (30), em um edifício residencial, em Santos, no litoral de São Paulo. O local pertence a marinha, e um inquérito será aberto para apurar o caso. As vítimas da queda de elevador foram identificadas.

>>>Deslizamento de terra deixa mortos, feridos e desaparecidos no Recife<<<

O acidente

Procurada, a instituição militar confirmou, por meio de nota, que uma das vítimas era esposa de um subtenente da corporação e que as outras três vítimas eram familiares do militar. A mulher foi identificada como Jucelina Goes. Também estavam no elevador a irmã dela, Lucineide, com o marido, Edilson Donizete, e o filho Eric, de 19 anos.

Jucelina, que morava no prédio, teria descido para buscar os parentes, que haviam chegado de Santo André para passar o ano-novo em Santos. Eles usaram o elevador de serviço, que despencou. Por ser um edifício ligado à corporação, a Marinha está no local apurando a situação. O Corpo de Bombeiros foi acionado para lidar com a ocorrência no momento da queda. Ainda não se sabe o que pode ter ocasionado o acidente com o elevador. Uma perícia será realizada no local. A rua foi interditada pela Defesa Civil.

Vítimas

Jucelina Santos

Jucelina Santos, 47 anos
Jucelina Santos, 47 anos
Facebook

Lucineide de Souza Goes e Edilson Donizete 

 Jucelina Santos era esposa do suboficial da Marinha e morava no edifício com a família há cerca de três anos.

Edilson Donizete e Lucineide de Souza Goe
Edilson Donizete e Lucineide de Souza Goe
Reprodução

 O casal mora em Santo André (SP) e passaria o réveillon com a família em Santos. Eles haviam acabado de chegar de viagem, estavam subindo o elevador com o filho e a irmã de Lucineide, que foi buscar a família no térreo, quando o elevador despencou.

Eric Miguel, 19 anos

Eric Miguel, de 19 anos
Eric Miguel, de 19 anos
Facebook

 

Confira a nota da Marinha na íntegra

"A Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), informa com pesar a ocorrência do acidente com o elevador do Edifício Tiffany, Próprio Nacional Residencial de militares na cidade de Santos, que lamentavelmente vitimou a esposa e mais três familiares de um militar que serve na CPSP. O Capitão dos Portos de São Paulo e a Tripulação da Capitania transmitem as condolências aos familiares e amigos pela inestimável perda. A Marinha está dando todo o suporte possível às famílias. O respectivo Inquérito Policial Militar será aberto para apurar o ocorrido."

Procurada, a Prefeitura de Santos também se manifestou por meio de nota: A Prefeitura de Santos lamenta profundamente a morte das vítimas do acidente no elevador de serviço do Edifício Tiffany, na noite desta segunda-feira, dia 30 de dezembro, na Rua Guararapes, nº 33, no bairro Vila Belmiro.

Equipes do SAMU foram acionadas e prestaram socorro imediato ao chamado e a Defesa Civil acompanhou o atendimento e apuração da ocorrência. Um engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Edificações também foi ao local, acompanhado da equipe técnica da empresa que presta serviços de manutenção dos elevadores do prédio, para acompanhar o início das investigações sobre as causas da da queda da cabine

Os elevadores do edifício Tiffany estão em operação desde 1998. A Vilarta, empresa responsável pela manutenção dos equipamentos, tem documentação regular junto à Prefeitura, incluindo alvará de instalação e funcionamento dos aparelhos, além de ter apresentado no último dia 1° de dezembro o relatório trimestral obrigatório de regularidade, que atesta a responsabilidade técnica de manutenção preventiva realizada recentemente no referido endereço. Em cumprimento à legislação municipal, cabe à empresa a responsabilidade de garantir a segurança do funcionamento dos elevadores.

A Prefeitura faz fiscalizações periódicas em edifícios e especialmente em duas situações: denúncias na Ouvidoria Municipal ou observação de alteração no funcionamento do equipamento nos relatórios de regularidade. A Ouvidoria Municipal, até a presente data, não recebeu nenhuma denúncia ou registro de ocorrência sobre possíveis irregularidades no endereço do acidente. A Prefeitura ainda informa que todos os documentos relativos ao elevador em questão serão disponibilizados às autoridades policiais''.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.