REVOLTA

Moradores esquartejam e queimam homem suspeito de estuprar criança

O prédio da delegacia foi depredado; o linchamento foi transmitido ao vivo pelo Facebook

Moradores esquartejam e queimam homem suspeito de estuprar criança

Movimentação dos moradores em frente a delegacia - Foto: Reprodução/Facebook

Uma multidão de moradores  invadiu uma delegacia, esquartejou e incendiou o corpo de um homem acusado de estuprar e matar uma menina de dez anos. O linchamento ocorreu na madrugada deste sábado (18) e foi transmitido ao vivo pelo Facebook. O caso aconteceu em Fonte Boa, a 678 km a oeste de Manaus.

Linchamento 

As imagens mostram dezenas de moradores circulando no entorno da delegacia. Havia um grande tanque de combustível bloqueando a rua e duas viaturas depredadas. O prédio da delegacia aparece depredado e parcialmente incendiado. Cercado por curiosos, o corpo de Ronald Gomes Borges, de 28 anos, ficou desfigurado e ainda em chamas um homem aparece golpeando os restos com um facão.

Confissão

Segundo a Polícia Civil, Borges confessou ter estuprado e matado Elcleciane Nascimento Duarte em sua casa. Ele teria oferecido R$ 40 em troca de relações sexuais. Ela teria sido estuprada e morta por asfixia após ter tentado fugir. O corpo foi descoberto no quarto pela mulher do suposto assassino.

Trata-se do terceiro caso de invasão de delegacia seguida de linchamento em cidades dos Amazonas nos últimos anos. As ocorrências anteriores foram em Novo Aripuanã, em 2017, e em Borba, no ano seguinte.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal. 

>>>Duas mulheres são mortas a tiros em Escada, na Mata Sul de Pernambuco<<<

>>>Jovem é morto a tiros quando ia levar namorada em casa em Gameleria<<<

>>>Polícia prende dois suspeitos de assassinar vigilante no Janga<<<

>>>Agricultor desaparecido é encontrado esquartejado no Grande Recife<<<

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.