ESTUDO

Pesquisadores recriam voz de múmia de 3 mil anos; ouça

A múmia Nesyamun, também conhecido como Natsef Amun, era um sacerdote do templo de Karnak

Pesquisadores recriam voz de múmia de 3 mil anos; ouça

A múmia era um sacerdote egípcio que usava sua voz como parte essencial de seus deveres rituais - Foto: Leeds Teaching Hospitals/Leeds Museums and Galleries

Pesquisadores da Universidade de Londres divulgaram um estudo que reproduziu a voz da múmia Nesyamun de três mil anos morreu. Ela é considerada uma das mais bem preservadas do Reino Unido e fica no Leeds City Museum. O resultado da pesquisa foi divulgado na quinta-feira (23).

O som reproduzido pode ser descrito como como algo entre as vogais nas palavras em inglês "bed" (cama) ou "bad" (mau), afirmam os pesquisadores. Mas, ao ouvir, é bem provável que você escute algo próximo ao som de ovelhas.

"O som que você ouve é o do trato vocal na posição em que ele está deitado no sarcófago", disse Howard, professor de engenharia elétrica da Royal Holloway, da Universidade de Londres. Ele ainda explica que o som produzido não é necessariamente o que o egípcio faria caso estivesse vivo, pois na reconstrução que fizeram faltam o palato mole e boa parte da língua.

Ouça

 

Resultado

O resultado da pesquisa foi divulgado pelo Scientific Reports, jornal científico de acesso aberto publicado pelo Nature Publishing Group, cobrindo todas as áreas das ciências naturais.

A história da múmia

A múmia Nesyamun, também conhecido como Natsef Amun, era um sacerdote do templo de Karnak por volta de 1000 a.C. Ao morrer, foi enterrado na região de Deir el-Bahari. Ali sua múmia permaneceu até 1823 d.C. quando M. J. Passalacqua, um antiquário a encontrou junto com várias outras. A reconstituição do rosto desta múmia revela a forte aparência núbia do sacerdote, o que não era incomum no Alto Egito.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.