BOATO

'Quebra-crânios': morte de menina no RN foi por outra ''brincadeira''

A morte da adolescente estava sendo associada ao desafio 'quebra-crânios'

'Quebra-crânios': morte de menina no RN foi por outra ''brincadeira''

A morte da adolescente não tem ligação com o desafio do ''quebra-crânios'' - Foto: Cortesia

O desafio ''quebra-crânios'' viralizou nas redes sociais e, entre os vários vídeos compartilhados, surgiu o boato de que  uma adolescente, de 16 anos, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, teria sido a primeira vítima fatal. Entretanto, em contato com a TV Ponta Negra, afiliada do SBT, a morte da garota aconteceu em novembro de 2019 e não tem ligação com a ''brincadeira''. 

Apesar disso, o falecimento da menina ocorreu devido à outra ''brincadeira'' perigosa. Ainda de acordo com a TV Ponta Negra, que cobriu o caso na época, a criança teria participado da '‘Roleta Russa’', que consiste sentar uma pessoas na cadeira e virá-la de cabeça para baixo. A menina caiu e quebrou o pescoço. Ela ainda foi socorrida, mas sofreu traumatismo craniano a caminho do hospital.

Risco do ''quebra-crânios''

Em relação ao ''quebra-crânio'', o médico ortopedista Rodrigo Castro alertou que a vítima pode ter sérias fraturas ou morrer.

''Dependendo do grau que a cabeça se inclina na hora da queda, pode fletir (dobrar) e esse movimento pode causar a compressão da vértebra, levando a fratura da coluna, o que pode deixar uma pessoa paralítica, ou pode acontecer na hora de bater a cabeça. A parte óssea protege por fora, mas por dentro o cérebro está flutuando e se desloca, levando a ruptura de alguns vasos (sanguíneos), com o risco de morte''. 

Youtube pede desculpas à mãe

O youtuber Robson Calabianque, o Fuinha, de 23 anos, fez  o desafio do ''quebra-crânios'' com a própria mãe, ao contar com a ajuda do irmão. A divulgação do vídeo não repercutiu de forma positiva e Fuinha retirou o vídeo do ar. “Nunca imaginei que ele seria um vírus dessa proporção. Era para ser tão mais um meio de entretenimento na internet “, disse. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.