tecnologia

Engenharia de software forma profissionais para mercado em crescimento


Unit abre inscrições para graduação que desenvolve experiências práticas de aprendizagem em parceria e com residências no Porto Digital 

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 12/03/2020 às 9:00
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Um mercado com vagas sobrando e boa remuneração. Parece ser um emprego imaginário, mas, na verdade, estamos falando de tecnologia. Para entender melhor as demandas que a área apresenta, o Centro Universitário Tiradentes (Unit), em parceria com o Porto Digital, lança o curso de Engenharia de Software, ideal para o profissional que quer mergulhar no mercado tecnológico. As inscrições estão abertas no site da instituição de ensino com início do ano letivo ainda este mês.

No curso, que tem duração de 4 anos, o estudante sai apto para realizar análises, projetos e implementação de sistemas computacionais e de software, mas com um grande diferencial focado na experiência prática de aprendizagem, por meio de residência em empresas do Porto Digital e na capacidade de gestão.

“Esse curso nasceu de uma demanda reprimida no mundo inteiro para os cargos na área de tecnologia. A partir desse levantamento, a gente começou com um primeiro curso aqui na Unit, também em parceria com o Porto Digital, que é o de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS). Com a necessidade de uma graduação mais focada em liderança, para que esses profissionais desenvolvam competências de gestão também, que é algo que identificamos junto com o Porto Digital, o curso de Engenharia de Software está sendo lançado para atender esta demanda profissional”, esclarece o professor e coordenador do curso, Leonardo Bueno.

A parceria com o Porto Digital foi fundamental para a Unit conseguir desenvolver um curso com diferenciais que impactam o mercado de maneira direta. A construção das bases da graduação – que também consolidam o seu diferencial –, por exemplo, foram feitas em parceria com representantes do Parque Tecnológico e de empresas que vivenciam e entendem a importância da boa capacitação desses profissionais.

“Eu já conversei com várias pessoas da área de tecnologia e os cursos de hoje tem o foco de formar desenvolvedor e/ou programador. A partir disso, entendemos que as empresas procuravam profissionais que conseguissem unir essa demanda em cargos de liderança e construímos a grade curricular do curso”, explica o coordenador da graduação. “O estudante, em todos os períodos, terá aulas de inglês, com mais de 500 horas durante a formação e com o diferencial de trazer o ensino voltado para área de tecnologia; Experiência imersiva, a partir do primeiro período, com aulas em laboratórios tecnológicos e participação em projetos reais das empresas do Porto Digital, e capacidade do raciocínio rápido e criatividade, pois estruturamos disciplinas do ciclo básico do curso de engenharia, além dos conhecimentos técnicos voltados para software, agregando valor ao currículo do estudante”, enumera.

 Parceria com o Porto Digital teve início com o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Professor e coordenador do curso, Leonardo Bueno está à frente da nova graduação oferecida pela Unit
Parceria com o Porto Digital teve início com o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Professor e coordenador do curso, Leonardo Bueno está à frente da nova graduação oferecida pela Unit
Luisi Marques / JC 360

A estudante Débora Muniz, que atualmente cursa a graduação de Análise e Desenvolvimento de Sistemas – primeira formação da Unit em parceria com o Porto Digital –, migrou da área de engenharia mecânica para tecnologia e, já no segundo período, conseguiu uma vaga de emprego numa empresa do Porto Digital.

“Na graduação de engenharia mecânica, fiz algumas disciplinas eletivas voltadas para programação e robótica, algo que eu achava interessante, mas não pensava como carreira. Depois que me formei e me deparei com a falta de oportunidades na área, comecei o curso de ADS e no meu primeiro ano de estudos já fui contratada por uma empresa no Porto”, relata a estudante, que identificou na parceria entre a Unit e o Parque Tecnológico uma oportunidade de maior participação prática na área. “O que me chamou atenção para escolher a UNIT foi a residência nas empresas do Porto Digital, fortalecendo a aprendizagem dentro e fora da sala de aula”, complementa.

Colocando em prática

Se para a instituição e os estudantes essa parceria reforça uma importância real do mercado em formar profissionais especializados, para as empresas que recebem os estudantes durante a residência é uma forma de ensinar de perto e, principalmente, passar uma melhor visão de mercado, além de colocar em prática a teoria repassada em sala de aula.

A CEO da BidWeb, empresa de segurança da informação, Flávia Brito, reforça a falta de profissionais para as vagas em aberto e destaca a importância dessa residência para entender desde o início as demandas de mercado e conviver no ambiente da tecnologia.

“A gente tem hoje uma demanda gigante e falta mão de obra especializada. Essa iniciativa de parceria com o Porto foi brilhante para que a gente consiga atrair as pessoas para área. Como o mercado é muito dinâmico, precisamos de um profissional que tenha visão holística, que entenda de tecnologia, mas que conheça o mercado também para que consiga atender de forma mais assertiva o que o cliente precisa”, explica. “Este é um mercado que está em ascensão. Trazer universidades para dentro do Porto Digital proporciona um bom intercâmbio. Nossa proposta está focada em preparar pessoas, porque este é um curso aberto a todas as idades”, explica.

O acompanhamento da residência é feito de forma periódica e complementar por professores e coordenadores da Unit e por profissionais das empresas do Porto Digital. O objetivo é que os estudantes estejam sempre dentro e fora da sala, desenvolvendo assuntos e habilidades que são provocadas durante as aulas ou na mentoria.

Mais Lidas