CORONAVíRUS

Governo de Pernambuco diz ter implantado 390 leitos em 30 dias para combate ao coronavírus

O governo ressalta que, nesse período, 161 leitos que foram implantados são UTIs.

Governo de Pernambuco diz ter implantado 390 leitos em 30 dias para combate ao coronavírus

Pandemia do coronavírus assusta o mundo - Foto: Pixabay

Tv Jornal

O governo de Pernambuco anunciou, na tarde deste domingo (12), um balanço das ações realizadas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus desde as primeiras confirmações de covid-19. Sob a coordenação do Gabinete de Enfrentamento da Epidemia, o governo detalha a criação de novas vagas de unidades de terapia intensiva (UTIs), abertura de novos hospitais, contratação de pessoal para a saúde, apoio ao setor produtivo e assistência às famílias.

O governo ressalta que, nesse período, quase 390 leitos foram implantados e estão atendendo os pacientes. Desse total, 161 deles são UTIs. 

O governo fez a requisição administrativa de hospitais privados desativados, como o antigo Alfa, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Em parceria com a Prefeitura de Olinda, a maternidade Brites de Albuquerque, em Olinda, foi reequipada e começou a atender nos últimos dias. A unidade conta com 20 novos leitos, sendo 10 enfermarias e 10 UTIs.

A Secretaria  Estadual de Saúde anunciou a ampliação do sistema com a implantação de novos leitos de UTIs em Caruaru, Palmares, Arcoverde, Garanhuns, Serra Talhada, Salgueiro, Araripina e Petrolina, abrangendo todas as regiões do Estado.

Neste primeiro mês, segundo o governo, foram convocados 4.729 novos profissionais para a área de saúde. Desse total, cerca de mil já foram contratados e distribuídos em diversas unidades hospitalares em todo o Estado. Os outros profissionais estão passando pelo processo administrativo para concluir a fase de admissão e deverão começar a trabalhar nas próximas semanas.

“Queremos que a nossa rede de hospitais públicos e universitários, assim como o nosso laboratório Lacen/PE, esteja preparado e equipado com mão de obra e profissionais que possam efetivamente dar as respostas com agilidade necessária”, ressaltou o governador Paulo Câmara.

Em vídeo publicado em rede social do governo, Paulo Câmara destacou que desde o primeiro caso de covid-19 registrado em Pernambuco o Estado precisou tomar " medidas restritivas duras, porém necessárias para minimizar a expansão da doença".

Veja o pronunciamento do governador na íntegra:

Medidas

Durante esse período, o governo do Estado fez readequações financeiras, destinando R$ 342 milhões do tesouro estadual para cobrir despesas já identificadas para os próximos meses. Outros R$ 76 milhões, oriundos de repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) também estão sendo aplicados, totalizando um aporte de R$ 418 milhões para o enfretamento da pandemia.

O Governo estabeleceu outras medidas emergenciais. Uma delas foi incentivar o Lafepe a passar a produzir álcool 70% em larga escala. O laboratório conseguiu ampliar a produção e entregou mais de 70 toneladas de álcool em gel para as unidades de saúde. Nos próximos meses, a produção do Lafepe será ampliada podendo chegar a 110 toneladas mensais, a partir de maio.

Houve um investimento de recursos e pessoal para aumentar os níveis de proteção de médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde. Em reconhecimento ao esforço de diversos setores, Paulo Câmara enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que concede pensão integral aos familiares de servidores que venham a falecer na luta contra o coronavírus. “Essa pensão é uma forma de garantir aos familiares à integralidade dos vencimentos desses guerreiros que são os nossos profissionais e estão trabalhando com muito afinco para salvar vidas em Pernambuco,” enfatizou o governador.

Testagem 

Através de uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, a Secretaria de Saúde está ampliando a capacidade de testagem para possíveis portadores do novo coronavírus. Além do aumento da quantidade de exames para os pacientes, a medida permitiu expandir o processo para testar os profissionais de saúde. A rede de saúde recebeu cerca de cinco milhões e meio de Equipamentos de Proteção Individual. Hospitais de todo o Estado receberam kits contendo máscaras, luvas, óculos, aventais e outros itens de proteção.

Os setores da economia também receberam atenção por parte do Governo. Para aliviar os setores e incentivar o segmento, o governador Paulo Câmara assinou um decreto prorrogando os prazos de pagamento do ICMS para micros e pequenas empresas, dando mais fôlego a esse segmento que emprega praticamente metade da força de trabalho do estado. O governo também abriu uma linha de crédito com recursos estimados em R$ 6 milhões para incentivar a produção de EPIs pelos empresários do polo de confecções do Agreste.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.