CORONAVOUCHER

Mães adolescentes e pais solteiros receberão auxílio de R$ 600, afirma ministro da Cidadania

A 2ª parcela do auxílio de R$ 600 teve o calendário divulgado e deve atender mais de 50 milhões de brasileiros

Mães adolescentes e pais solteiros receberão auxílio de R$ 600, afirma ministro da Cidadania

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Com informações da Agência Brasil

As mães menores de idade e os pais que tomam conta sozinhos dos filhos devem entrar para o grupo de brasileiros aptos a receber o auxílio de R$ 600. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse à comissão mista do Congresso Nacional destinada a acompanhar as medidas de enfrentamento da covid-19 que a pasta emitiu um parecer favorável ao Palácio do Planalto nesse sentido.

>>>Governo divulga calendário da segunda parcela do auxílio de R$ 600; confira<<<

A expectativa, segundo Onyx, é de que o presidente Jair Bolsonaro sancione “o mais rápido possível” a proposta aprovada pelo Congresso, sem vetos, que concede o benefício a esses dois grupos.

Onyx esclareceu aos parlamentares que apesar estar “no horizonte” da pasta, não há ainda nenhuma definição sobre a possibilidade de prorrogação do auxilio emergencial, previsto para acabar em junho. A proposta aguarda sanção do presidente para entrar em vigor.

Auxílio de R$ 600

A partir da próxima segunda-feira (18), a Caixa Econômica Federal começa a creditar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600, de acordo com o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, durante a live semanal do presidente Jair Bolsonaro.

Ao todo, cerca de 50 milhões de pessoas estão inscritas no programa. O benefício é pago para trabalhadores informais e pessoas de baixa renda, inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.