MANIFESTAçãO

Veja as imagens do protesto pela morte de Miguel, menino que caiu de prédio no Recife

Manifestantes se reuniram aos familiares de Miguel para cobrar justiça pela morte da criança

Veja as imagens do protesto pela morte de Miguel, menino que caiu de prédio no Recife

Protesto cobra justiça pela morte de Miguel Otávio Santana da Silva - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

A morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, na última terça-feira (02), após cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torre Gêmeas, localizado no bairro de São José, área central do Recife, causou comoção nacional. Em busca de justiça, manifestantes se reuniram com os familiares da criança e fazem um protesto em frente ao local da tragédia.

>>Faltou paciência para tirar meu filho do elevador, diz mãe de criança que morreu ao cair de prédio no Recife

A dona do apartamento onde a mãe de Miguel trabalhava, Sarí Mariana Costa Gaspar Corte Real, foi autuada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), mas liberada ao pagar fiança de R$ 20 mil.

 

A concentração começou em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, situado na Praça da República, bairro de Santo Antônio, e em seguida o grupo saiu em direção ao prédio onde Miguel morreu.

Funcionária da Prefeitura de Tamandaré

A empregada doméstica Mirtes Renata Santana de Souza, que é mãe de Miguel, consta como funcionária da Prefeitura Municipal de Tamandaré, segundo informações apuradas pelo Jornal do Commercio. A informação sobre a mãe da criança está registrada no cadastro da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), órgão ligado ao Ministério da Economia. 

>>Caso Miguel: Prefeito de Tamandaré diz estar "profundamente abalado" e que prestará esclarecimentos

Câmeras de segurança

As imagens do circuito de segurança do elevador mostra o momento em que a patroa de Mirtes Renata, a mãe de Miguel, está com a criança e aperta o botão do elevador. As primeiras investigações apontaram, justamente, para o fato de que a mulher teria permitido que o garoto subisse sozinho, algo que é proibido por lei no Recife. 

Pedido de perdão

Devastada com a morte do filho, Mirtes contou em entrevista à TV Jornal que a patroa pediu perdão quando quando se encontram em depoimento. 'Ela pediu perdão, disse que me amava muito e minha mãe e que não tinha culpa (morte de Miguel). Foi sem querer'', revelou. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.