COVID-19

Recife passa a ter apenas 21% dos casos de coronavírus em Pernambuco

Número de casos está em queda há 45 dias na capital

Recife passa a ter apenas 21% dos casos de coronavírus em Pernambuco

Número de casos está em queda há 45 dias na capital - Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem

O número de novos casos do novo coronavírus, no Recife, está em queda há 45 dias. A cidade, que já chegou a ser responsável, em abril, por 54% dos casos do Estado, encerrou o mês de junho com 21% de todos os novos casos de Pernambuco. O anúncio foi feito em coletiva online de imprensa pelo prefeito Geraldo Julio, na manhã desta quarta-feira (1º). Na ocasião, ele também divulgou que 65% dos pacientes internados nas UTIs dos hospitais de campanha municipais são de outros municípios.

>>Coronavírus: ANS torna obrigatória cobertura de teste por planos de saúde

>>Mais de 40 mil pacientes estão recuperados do coronavírus em Pernambuco

 “O Recife chega a 45 dias de redução da covid. Este é um resultado do trabalho de todos e eu quero agradecer a população. No mês de abril mais da metade dos casos de coronavírus eram de recifenses. Hoje nós somos um a cada cinco casos no Estado e atualmente 65% dos pacientes que estão ocupando as UTIs dos nossos hospitais de campanha são de outras cidades. Depois de todas essas semanas de redução, o mais importante agora é a prevenção, são os cuidados. A higiene, a distância um do outro, o uso da máscara, os cuidados com os grupos de risco e o engajamento no rastreamento. Tudo isso passa a ser mais importante agora”, afirmou.

Desaceleração

Assim como em outras partes do mundo, o novo coronavírus chegou ao Estado pela capital, se espalhou pela Região Metropolitana e só depois se interiorizou. Em abril, a capital registrou 3.723 casos - 54% das ocorrências do Estado. No mês de maio, quando o Recife e outros quatro municípios da RMR tiveram 15 dias de quarentena rígida, a cidade chegou a registrar 11.694 casos - 42% do total de novos casos de Pernambuco. Nesse mês de junho, quando a capital teve 5.182 casos, o percentual caiu para 21%. O deslocamento da maior incidência da covid-19 para fora da capital, em direção ao interior do Estado, também foi comprovada por estudo divulgado pela Fiocruz Pernambuco no mês de junho.

Outro forte indicador da desaceleração da pandemia na capital pernambucana, desde o dia 16 de maio, é o crescente número de moradores de outras cidades internados nos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais de campanha municipais. Dos 169 pacientes internados nesta terça (30), 109 são de outros municípios (65%), enquanto 60 são residentes do Recife.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Grupos de risco

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham doenças pré-existentes, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.