PREVENçãO

Petrolina entra em novo isolamento social a partir desta segunda (13)

Segundo o prefeito de Petrolina, a medida é uma ação preventiva para evitar avanço de casos de coronavírus na cidade


Petrolina entra em novo isolamento social a partir desta segunda (13)

A prefeitura decretou o fechamento de diversos setores econômicos e de espaços públicos, pelo período de 14 dias - Foto: Marco Aurélio/Rádio Jornal Petrolina

A partir desta segunda-feira (13), a cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, entra em novo isolamento social. O anúncio foi feito na sexta-feira (10), após reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.

O objetivo é reduzir o número de casos de Covid-19, no município.  

 

>> Academias, bares e restaurantes já se preparam para reabertura

>> Bares e restaurantes, academias e jogos de futebol já possuem data para retornar em Pernambuco

>> Reabertura: Pernambuco libera mais atividades econômicas nesta segunda (6)

Números crescendo

De acordo com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, os casos confirmados continuam crescendo, assim como a ocupação dos leitos de UTI na cidade.

Segundo o grupo técnico, nas últimas semanas, por conta do período junino, maior fluxo de pessoas nas ruas, além de questões ligadas ao clima e tempo na região, geraram um impulsionamento das ocorrências de síndrome gripal e da covid-19. 

UTIs cheias

Durante transmissão ao vivo, em uma rede social, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, disse que 70% das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do sistema público do município estão ocupadas e em alguns hospitais particulares a ocupação chega a 90%.

“A nossa medida de fazer o isolamento rígido aqui em Petrolina a partir de segunda-feira é uma medida preventiva. Nós não queremos repetir o erro de outras cidades, que deixaram a ocupação bater 90%, 95% dos leitos, aí depois a população precisou e não teve”, comentou.

A partir de hoje, a prefeitura decretou o fechamento de diversos setores econômicos e de espaços públicos, pelo período de 14 dias, a fim de evitar a chegada de um nível crítico para o quadro geral epidemiológico relacionado a pacientes com covid-19 na cidade.

“As ações que a gente decide hoje levam uma média de 10 a 15 dias para surtir efeito. E a gente está vendo que, por conta do São João do final de junho, clima mais frio, as aglomerações que foram feitas de forma irresponsável, vão continuar repercutindo desta semana para próxima e, se brincar, pela outra”, alertou o prefeito.

O que será afetado?

Segundo a Prefeitura de Petrolina, deixam de ter autorização para funcionar:

  • comércio
  • shoppings
  • feiras livres
  • parques
  • serviços públicos, como o atendimento na Prefeitura de Petrolina
  • A orla e as pistas para caminhadas em avenidas de grande fluxo, a exemplo da Monsenhor Ângelo Sampaio, Integração, Estrada da Banana, Ulysses Guimarães, entre outras, serão bloqueadas para evitar aglomerações
  • barbearias
  • salões de estética
  • concessionárias de veículos
  • escritórios jurídicos, de contabilidade, entre outros segmentos
  • reuniões religiosas, como cultos e missas
Ver essa foto no Instagram

A partir da próxima segunda, 13 de julho, adotaremos em Petrolina medidas mais rígidas para o combate à pandemia da Covid-19: todas as atividades e os serviços classificados como não essenciais serão suspensos por 14 dias. Isso inclui comércio, shopping, feiras livres, parques públicos, Orla, pistas para caminhada em todas as avenidas, salões de estética, barbearias, concessionárias de veículos, escritórios e similares, além de reuniões, missas, cultos e demais celebrações religiosas. Tomar essa decisão não foi fácil, mas como todas as nossas ações sempre tiveram como objetivo salvar o máximo de vidas, ela é a mais prudente no atual momento. Como vocês têm acompanhado desde o início, dezenas de medidas foram adotadas pela @prefeiturapetrolina para conter o rápido avanço da doença, o que nos trouxe importantes resultados, como a segunda menor taxa de mortalidade do Nordeste entre os municípios acima de 200 mil habitantes. Abrimos leitos de UTI, entregamos o hospital de campanha, contratamos dezenas de profissionais e capacitamos centenas de outros, além de já termos feito mais de 18 mil testes na população, de um total de 34 mil adquiridos. Ontem, autorizei a compra de mais 50 mil. Ainda assim, os casos confirmados aumentaram nos últimos dias, incluindo a taxa de ocupação na rede hospitalar. São estes números, pessoal, que norteiam o nosso trabalho e foi a partir deles que tomamos essa decisão. Estamos enfrentando o maior desafio da humanidade na história recente, mas como filhos de uma terra onde as dificuldades não vêm de hoje, a gente já nasce com a força capaz de fazer tudo melhorar. E tudo vai melhorar. Tudo depende da gente. Das nossas atitudes, da nossa responsabilidade coletiva, do nosso amor ao próximo. Em respeito aos quase 70 mil brasileiros que infelizmente não estão mais conosco, nós, que somos milhões, somos capazes e temos o dever de vencer essa crise. O nosso trabalho continuará sendo feito diariamente para que mais ações aconteçam e os números que aumentem não sejam os de vidas perdidas, e sim salvas, recuperadas, fortalecidas. Este é o nosso compromisso com Petrolina, com Pernambuco e com o Brasil. #juntostemosforça

Uma publicação compartilhada por Miguel Coelho (@miguelcoelhope) em

Reabertura

Uma nova reunião geral será feita pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, no dia 26 de julho. Com base nos dados atualizados do quadro epidemiológico, o grupo emitirá um parecer que embasará o cronograma de retomada dos segmentos econômicos, públicos, reuniões, entre outras atividades.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.