PANTERA NEGRA

Piloto Lewis Hamilton presta homenagem a Chadwick Boseman após quebrar recorde na F1

Chadwick Boseman, intérprete do super-herói Pantera Negra, faleceu nesta sexta-feira (28) aos 43 anos

Piloto Lewis Hamilton presta homenagem a Chadwick Boseman após quebrar recorde na F1

Lewis Hamilton fez gesto em homenagem ao intérprete do Pantera Negra, herói negro dos quadrinhos e do cinema - Foto: Reprodução/ Internet

O piloto Lewis Hamilton dedicou a sua 93ª pole position na Fórmula 1, neste sábado (29), ao ator Chadwick Boseman, morto nesta sexta-feira (28) em decorrência de um câncer de cólon. O intérprete do super-herói Pantera Negra no filme da Marvel se tornou um símbolo cultural de representatividade para a comunidade negra.

Lewis Hamilton foi o mais rápido com um tempo de 1m41s451 no GP da Bélgica. O piloto inglês também bateu o próprio recorde de número de poles da pista de Spa-Francorchamps. Ao sair do carro da Mercedes, Hamilton cruzou os braços em referência ao “Wakanda Forever”, símbolo do Pantera Negra.

No Twitter, ele postou a foto do momento dizendo que dedica sua 93ª pole position ao a Chadwick Boseman. “Eu quero dedicar esta pole a Chadwick. O que ele conquistou e o legado que deixou são incríveis para mim. Ele inspirou uma geração inteira de jovens negros e deu-lhes um verdadeiro super-herói para admirar. Descanse no poder, meu amigo”, publicou Lewis Hamilton.

A Fórmula 1 também postou em sua conta do Twitter uma foto de Hamilton com os braços cruzados com a legenda Wakanda Forever. 

Falecimento

A morte de Chadwick Boseman aos 43 anos foi divulgada nas redes sociais nesta sexta-feira (28) pela família do ator. 

"É com imensurável pesar que confirmamos a morte de Chadwick Boseman. Chadwick foi diagnosticado com câncer de cólon de estágio 3 em 2016, e lutou contra ele nestes últimos quatro anos conforme progrediu para estágio 4", afirmou a família do ator em seu perfil no Twitter.

O comunicado ainda destaca os papéis interpretados pelo ator enquanto ele estava fazendo quimioterapia. "Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou por tudo, e trouxe a vocês muitos dos filmes que tanto amam. De 'Marshall: Igualdade e Justiça' a 'Destacamento Blood', 'Ma Rainey's Black Bottom' de August Wilson e muitos mais, todos foram gravados durante e entre incontáveis cirurgias e quimioterapia. Foi a honra de sua carreira trazer à vida o rei T'Challa em 'Pantera Negra'."

De acordo com a nota, ele morreu em sua casa, acompanhado da mulher e da família. Ele nunca tinha falado sobre a doença publicamente.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.