HOMENAGEM

Graça Araújo terá praça em sua homenagem em Itambé, na Zona da Mata de Pernambuco

Itambé é a cidade natal de Graça

Graça Araújo terá praça em sua homenagem em Itambé, na Zona da Mata de Pernambuco

Itambé é a cidade natal de Graça - Foto: Divulgação/ Cine PE

A jornalista e apresentadora Graça Araújo vai receber uma homenagem em Itambé, sua cidade natal. Localizado na Zona da Mata de Pernambuco, o município terá uma praça, que já está sendo construída, com o nome e o busto da patrona do jornalismo pernambucano. A Praça Jornalista Graça Araújo terá palco de atrações culturais e equipamentos para exercícios físicos. As obras já estão em andamento e a previsão para inauguração é para o final de outubro. 

Graça trabalhou como apresentadora na Rádio Jornal TV Jornal por vários anos, apresentando programas como o Rádio Livre e o TV Jornal Meio-Dia.

Patrona do Jornalismo pernambucano 

A jornalista e apresentadora Graça Araújo foi declarada patrona do jornalismo pernambucano pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O parecer está publicado no Diário Oficial do Poder Legislativo, nesta sexta-feira (31). Graça morreu em setembro de 2018 após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Lançamento de livro em homenagem à Graça Araújo

Durante a 5ª edição do troféu Jailton Arruda, o livro Graça Araújo: Negritude, Resiliência e Comunicação, foi lançado. O projeto foi realizado pela Editora Coleção Sophia, e tem por autoria Jorge Arruda e Jailton Arruda. A premiação foi realizada no bairro do Arruda, e teve por tema este ano: “É Uma Graça na Comunicação”, homenageando a memória da jornalista Graça Araújo, que completa um ano de morte neste domingo (08). O intuito do evento é homenagear profissionais de comunicação, artistas e gestores de esferas públicas e privadas.

Carreira

A história de Maria Gracilane Araújo da Silva começou no município de Itambé, na Zona da Mata de Pernambuco. Aos 62 anos, Graça Araújo é conhecida pelo profissionalismo singular. A jornalista, que é apresentadora do TV Jornal Meio Dia e radialista na Rádio Jornal, conquistou prestígio por sua postura coerente, além do compromisso com a verdade. O tom preciso em suas declarações tornou-a querida e admirada por se posicionar em defesa dos interesses do cidadão pernambucano.

Graça não chegou a conhecer o pai, que faleceu quando ela ainda era pequena. Com oito irmãos, ainda nova teve que se mudar para São Paulo com a família para tentar uma vida melhor. Ainda adolescente, aos 14 anos, ela começou a trabalhar em uma fábrica, passou pelo comércio, por uma seguradora e chegou a um banco. 

Representante dos direitos dos cidadãos, a apresentadora que, diariamente, divide informações em defesa da opinião da população, tanto na TV quanto na Rádio Jornal não sonhava em ser jornalista inicialmente, mas sim médica. Graça decidiu pelo jornalismo quando foi contratada para ser secretária de um diretor de redação de uma revista técnica em São Paulo. Teve contato com outros jornalistas e percebeu que "se bem feito, esse ofício, eu poderia curar mais feridas, fazer mais curativos, fazer outras cirurgias, que talvez fossem mais relevantes do que essas que tanta gente sabe fazer".

No sudeste, estudou jornalismo em 1987, pela Faculdade Integrada Alcântara Machado, e chegou a pensar em fazer carreira com correspondente, mas optou por voltar as origens.  Após a formatura, veio para o Recife, onde iniciou a carreira na Rádio Transamérica.

Em perfil escrito pelo jornalista Diogo Cavalcante em fevereiro deste ano, Graça afirmou que sempre foi apaixonada pelo rádio, mas que demorou a chegar ao veículo porque precisava trabalhar para se sustentar e alcançar uma posição consolidada na profissão.

Trabalhou depois na Rádio Clube e em seguida, iniciou a trajetória na televisão, passando pela TV Machete, TV Pernambuco e finalmente a TV Jornal, onde estreou o TV Jornal Meio-Dia em setembro de 1992. Em 2001, foi convidada para integrar a Rádio Jornal e apresentar o programa Rádio Livre e o Consultório de Graça, que surgiu da vontade que ela tinha, quando criança, de ser médica.

Em 2010, recebeu o título de cidadã recifense da Câmara Municipal da cidade. No último dia 13 de agosto, recebeu das mãos do presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Adalberto de Oliveira Melo, a Medalha do Mérito Judiciário Desembargador Joaquim Nunes Machado, condecoração dada a personalidades e magistrados que se destacam no trabalho pelo relevante serviço prestado para o campo jurídico.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.