EDUCAçãO

Ministério da Saúde divulga guia de orientações para retorno das aulas presenciais

Em Pernambuco, as aulas presenciais para o ensino básico estão suspensas desde março de 2020

Ministério da Saúde divulga guia de orientações para retorno das aulas presenciais

Escolas precisam se adequar aos protocolos de segurança contra o coronavírus - Foto: Reprodução/TV Jornal Interior

Agência Brasil e TV Jornal

O Ministério da Saúde divulgou, nesta sexta-feira (18), orientações para a retomada das aulas. A pasta publicou um guia sistematizando orientações destinado a autoridades locais de saúde, gestores da área de educação, diretores, professores, funcionários e para a comunidade escolar. O documento elenca ações como capacitação dos profissionais, avaliação caso a caso de alunos integrantes do grupo de risco, monitoramento da temperatura dos alunos e observância da distância mínima de 1 metro entre os estudantes dentro e fora de aula, inserindo marcações no chão.

Clique aqui e confira as orientações divulgadas pelo Ministério da Saúde.

O texto sugere estratégias a serem adotadas pelas escolas, como escalonar horários de chegada e saída dos estudantes, aumentar os espaços entre mesas e cadeiras, evitar aglomerações em áreas comuns (como pátio e espaços de alimentação), realizar refeições em sala em vez do refeitório, disponibilizar álcool em gel 70% nos espaços da escola e manter portas de acesso abertas.

>>Coronavírus: Pernambuco prorroga estado de calamidade por mais 180 dias devido à pandemia

>>Após protestos, Paulo Câmara diz que não é momento para retorno das aulas presenciais do ensino básico

>>Presidente do Sinepe faz duras críticas ao Governo de Pernambuco por não liberar aulas presenciais para o ensino básico

Entre as informações neste contexto estão a divulgação das medidas de segurança, etiqueta respiratória, explicação sobre uso de máscaras e manutenção da condição dos ambientes. São reforçadas as medida de higiene a exemplo do uso de máscara facial, a higienização constante das mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos a cada vez, o cuidado à etiqueta respiratória (como evitar colocar as mãos nos olhos e nariz e cobrir em caso de espirro).

A higienização dos ambientes é uma das ações recomendadas pelo guia. As salas e superfícies devem ser higienizadas periodicamente, embora o documento não detalhe qual é o tempo desejável ou adequado. Os produtos de limpeza podem ser os comumente utilizados, desde que observada a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os equipamentos e objetos utilizados (como panos) devem ter um descarte adequado para evitar a contaminação.

Se houver casos de infecção pelo novo coronavírus na escola, a orientação do Ministério da Saúde é que a equipe da unidade entre em contato com os pais e solicite o encaminhamento do aluno a uma unidade de saúde para avaliação médica. As autoridades de saúde e a comunidade escolar também devem ser avisadas. “Em situação de caso confirmado, os profissionais e a comunidade escolar devem ser informados, as atividades escolares devem ser reavaliadas”, indica o guia. 

Aulas presenciais em Pernambuco

O Governo de Pernambuco havia prometido revelar se liberava o retorno das aulas presenciais para o ensino básico ou não, após avaliar o andamento diário dos casos do novo coronavírus. Em nota oficial, o governo estadual divulgou que o prazo para aulas presenciais será prorrogado até o dia 22 de setembro, tanto para rede pública quanto para a rede privada. Com isso, os alunos (as) continuam com aulas de forma online, através da internet. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.