MORTE

Morre no Hospital da Restauração segunda vítima de explosão de lancha em Maria Farinha

A explosão da lancha aconteceu no dia 30 de agosto e deixou cinco pessoas feridas

Morre no Hospital da Restauração segunda vítima de explosão de lancha em Maria Farinha

Explosão aconteceu no dia 30 de agosto e deixou cinco pessoas feiras - Foto: Reprodução/ Internet

Nesta quinta-feira (01), morreu a segunda vítima da explosão de lancha, que aconteceu no dia 30 de agosto, em Maria Farinha, no Litoral Norte de Pernambuco. De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital da Restauração, a mulher, de 56 anos, tinha cerca 30% do corpo queimado, mas as queimaduras internas nas vias respiratórias agravaram o quadro de saúde e ela não resistiu. A primeira morte, uma mulher de 38 anos, foi confirmada no dia 01 de setembro.

>>Mulher que morreu após explosão em lancha em Maria Farinha era babá e deixa quatro filhos e um neto

Relembre o caso

Ao todo, cinco pessoas ficaram feridas, de acordo com o Corpo de Bombeiros, após a explosão da lancha. As vítimas têm entre 40 e 56 anos de idade. Uma delas foi resgatada pelo Samu e as outras levadas pelo Corpo de Bombeiro para o Hospital da Restauração, na área central do Recife. 

Nota na íntegra MF Marina Clube

A MF Marina Clube informa que segue colaborando com todo o processo investigativo das autoridades para solucionar o que provocou um incidente que deixou cinco pessoas feridas em uma lancha, no início da tarde deste domingo (30).

A embarcação, que não pertence ao quadro de sóciosda MF, parou no posto de combustível da marina, por volta das 13h30, para abastecer. Em seguida, começou um princípio de incêndio na embarcação, que logo foi contornado pelos frentistas do posto.

A MF Marina Clube esclarece que, ao contrário do que tem circulado pelas redes sociais, o incidente não foi acarretado pelo abastecimento de combustível na embarcação. A própria Marinha do Brasil, a partir da Capitania dos Portos, em análise preliminar, alegou que o incidente não tem relação com o abastecimento e que os dois tanques de combustível da embarcação e seus componentes estão intactos. A inspeção da Capitania sequer lacrou a bomba de combustível do posto da marina, porque não foi identificado nenhuma irregularidade no local.

A empresa foi solidária com as vítimas e prestou atendimento rápido aos presentes, deslocando as pessoas para a parte interna da marina assim que o incidente aconteceu.

A MF Marina Clube tem total interesse em saber o que ocasionou o incidente e está à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos que porventura se façam necessários.

Paulista, 31 de agosto de 2020.

MF Marina Clube

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.