EDUCAçãO

Alunos do 3º ano frustrados com suspensão das aulas presenciais em Pernambuco

A decisão da Justiça do Trabalho impediu o retorno das aulas presenciais nesta terça-feira (06)

Alunos do 3º ano frustrados com suspensão das aulas presenciais em Pernambuco

A Justiça decidiu suspender o retorno das aulas presenciais em Pernambuco - Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Com informações do Por Dentro com Cardinot

Com o retorno das aulas presenciais em Pernambuco para as escolas estaduais e particulares proibido pela Justiça, os alunos do 3º ano do ensino médio da rede privada se dizem frustrados por não retornarem às aulas presenciais, que estavam marcadas para esta terça-feira (06). Em contato com a Por Dentro com Cardinot, a secretaria estadual de educação disse que ainda não foi notificada sobre a liminar e não vai comentar a decisão judicial.

>>Justiça suspende retorno das aulas presenciais nas escolas privadas de Pernambuco

>>Justiça determina suspensão da volta das aulas presenciais nas escolas públicas de Pernambuco

‘’Creio que o contato presencial com o professor iria melhorar bastante o meu rendimento. Fui pega de surpresa quando me falaram que as aulas presenciais foram canceladas, mas vamos torcer para que as aulas possam voltar, imediatamente, tomando todas as medidas de precaução’’, comentou a estudante Thuanny Yasmin.

De acordo com o também estudante do 3º ano do ensino médio, Dayvid Ruan, sem as aulas presenciais atrapalhou o rendimento e dificultou o estudo para quem tem interesse de passar no vestibular.

>>Justiça determina que professores da rede estadual de Pernambuco encerrem greve. Sintepe vai recorrer

>>Professora e duas funcionárias de escola em Itaquitinga infectadas com covid-19 após voltarem ao trabalho presencial

‘’No presencial, a gente tem o rendimento bem melhor, porque você assistir aula no computador é muito complicado. E o rendimento, a gente tentando passar no vestibular, sem o apoio presencial, é complicado’’, contou.

Greve dos professores

Os professores da rede estadual de Pernambuco decidiram deflagrar a greve que havia sido decretada no dia 30 de setembro e não retornam para as aulas presenciais. A categoria optou por manter o ensino de forma remota (online). Já os professores da rede privada estão em estado de greve. O Sindicato dos professores do Estado de Pernambuco (Sinpro Pernambuco), inclusive, havia entrado com uma ação civil pública na Justiça para revogar a decisão do governo estadual em retomar as aulas presenciais durante a pandemia do novo coronavírus, apesar dos protocolos de segurança.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.