EDUCAçãO

Justiça nega pedido do Governo de Pernambuco e aulas da rede estadual seguem suspensas

o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (SINTEPE) pediram a suspensão das aulas presenciais na Justiça do Trabalho

Justiça nega pedido do Governo de Pernambuco e aulas da rede estadual seguem suspensas

A Justiça do Trabalho determinou a suspensão das aulas presenciais em Pernambuco - Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

O desembargador Fábio Eugênio, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), extinguiu ação do Governo de Pernambuco que tentou recorrer da decisão da Justiça do Trabalho, que suspendeu o retorno na última terça-feira (07) das aulas presenciais, ao afirmar que o protocolo de segurança contra o novo coronavírus para definir o cronograma de retomada das aulas presenciais foi feito após reuniões com professores, Ministério Público, Poder Judiciário e Tribunal de Contas, além de especialistas em Infectologia, Saúde Pública e outras instituições.

A greve dos professores da rede estadual segue mantida. Os professores decidiram deflagrar a greve que havia sido decretada no dia 30 de setembro e não retornam para as aulas presenciais. A categoria optou por manter o ensino de forma remota (online). A greve foi deflagrada em assembléia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (SINTEPE).

Rede privada

A suspensão das aulas presenciais da rede privada em Pernambuco foi mantida por decisão do juiz Hugo Cavalcanti Melo Filho, da Justiça do Trabalho, manteve a suspensão das aulas presenciais em escolas da rede privada de Pernambuco. A decisão negou o pedido de retomada das aulas presenciais que havia sido feito pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe).

Professora e funcionárias de escola com covid-19

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), Ivete Caetano, concedeu entrevista ao Por Dentro Com Cardinot e revelou que alguns profissionais de educação voltaram ao trabalho em uma escola em Itaquitinga e testaram positivo para a covid-19.

''A delegada sindical do Sintepe é dessa escola, e informou que alguns professores voltaram no dia 29 (de setembro) e, por decisão deles, resolveram ir na Secretária de Saúde, e uma das professores testou para positivo para a covid-19 e, hoje, duas merendeiras também testaram positivo para a covid-19. O Governo de Pernambuco vai colocar alunos e trabalhadores de educação na escola, sem testagem obrigatória, e qualquer um pode estar com covid-19 e contaminar os outros, como nessa escola em Itaquitinga'', contou.

Cronograma das aulas

O Governo de Pernambuco anunciou as datas de retorno das aulas presenciais, começando com os estudantes que estão no 3º ano do ensino médio, a partir do dia 06 de outubro, do 2º ano para o dia 12 de outubro e 1º ano no dia 20 de outubro. As aulas presenciais para as crianças seguem proibidas para rede pública quanto para a rede privada. Com isso, os alunos (as) continuam com aulas de forma online, através da internet. 

De acordo com o secretário de educação de Pernambuco, Fred Amancio, o retorno é opcional, ou seja, os pais decidem se vão deixar seus filhos, menores de idade, retornarem as aulas presenciais. A volta das aulas já estavam autorizadas para o ensino superior e cursos técnicos, com protocolos de segurança contra o novo coronavírus. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.