COMBATE AO CORONAVíRUS

Vacina contra covid-19 pode estar pronta até o fim do ano, diz OMS

Nove vacinas experimentais contra a covid-19 fazem parte da iniciativa global Covax, que visa a distribuir 2 bilhões de doses, até o fim de 2021

Vacina contra covid-19 pode estar pronta até o fim do ano, diz OMS

Afirmação foi feita pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom - Foto: Robson Valverde/SES-SC

Agência Brasil

Uma vacina contra a covid-19 pode estar pronta até o fim deste ano, disse o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nessa terça-feira (6), sem dar mais detalhes.

 

Ele pediu solidariedade e compromisso político de todos os líderes para garantir a distribuição igualitária de vacinas, assim que elas se tornarem disponíveis.

"Vamos precisar de vacinas e há esperança de que possamos ter uma vacina até o final deste ano. Há esperança", disse Tedros em discurso ao fim de dois dias de reuniões do Conselho Executivo da OMS.

 

>> Coronavírus: Pernambuco ultrapassa dos 150 mil casos confirmados

>> Novo coronavírus pode afetar visão, pulmão e memória? Médico explica sequelas

>> Pesquisa diz mutações deixam o novo coronavírus mais resistente e contagioso; infectologista explica

>> Estabilidade de casos do coronavírus em PE não significa que pandemia está controlada, diz Longo

>> Hemope tem estoques baixos por causa do coronavírus e convoca doadores; veja como doar

>> Casos de pedofilia aumentam durante pandemia do novo coronavírus

 

Tempo real

O órgão regulador da União Europeia lançou uma análise em tempo real da potencial vacina desenvolvida pela Pfizer com a BioNTech, anunciou a entidade, após a adoção de medida similar para a vacina experimental da AstraZeneca na semana passada. O anúncio da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) pode acelerar o processo de aprovação de uma vacina bem-sucedida no bloco.

Nove vacinas experimentais fazem parte da iniciativa global Covax, que visa a distribuir 2 bilhões de doses até o fim de 2021. Até agora, cerca de 168 países se juntaram à Covax, mas nem a China, nem os Estados Unidos, tampouco a Rússia estão entre eles.

O governo do presidente Donald Trump disse que, em vez disso, está contando com acordos bilaterais para garantir o fornecimento de fabricantes de vacinas.

"Para vacinas e outros produtos que estão em desenvolvimento, o mais importante é o compromisso político de nossos líderes, especialmente na distribuição igualitária das vacinas", disse Tedros. "Precisamos uns dos outros, precisamos de solidariedade e precisamos usar toda energia que temos para combater o vírus", acrescentou.

 

>> Qual máscara usar? Todas protegem do coronavírus? Tire dúvidas

>> Coronavírus: Pernambuco prorroga estado de calamidade por mais 180 dias devido à pandemia

>> Casos de coronavírus devem aumentar em ''quatro e cinco semanas'' após 07 de setembro, afirma infectologista

>> Drive-thru para testes do coronavírus é disponibilizado no Centro de Convenções

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.