ELEIçõES 2020

João Campos sobre debate na TV Jornal: ''Apresentei as fragilidades da candidatura adversária''

João Campos e Marília Arraes, candidatos à Prefeitura do Recife, participaram de debate na TV Jornal

João Campos sobre debate na TV Jornal: ''Apresentei as fragilidades da candidatura adversária''

João Campos, candidato do PSB à Prefeitura do Recife, em debate da TV Jornal - Foto: Yacy Ribeiro/ JC Imagem

O candidato João Campos (PSB) avaliou a participação dele no debate da TV Jornal, que aconteceu nesta terça-feira (24), com os concorrentes à Prefeitura do Recife no segundo turno das eleições municipais. Em entrevista ao repórter Leonardo Vasconcelos, o pesedebista avaliou a participação e afirmou que ''apresentou as fragilidades da candidatura adversária candidatura (Marília Arraes)''. 

>>João Campos avalia participação em debate na Rádio Jornal: ''Eu cheguei com um conjunto de projetos''

''É sempre bom poder debater a cidade do Recife, pode apresentar nosso caminhos e projetos. Falar a verdade e fazer o olho no olho com eleitor recifense. A gente o tamanho da crise que o Brasil está nessa pandemia, e a gente precisa de alguém com responsabilidade e compromisso, que saiba mais do que falar e saiba fazer pela nossa cidade. O compromisso é fazer um trabalho decente, correto, com ética e que possa construir as oportunidades para a vida de cada um. Trouxemos nossas ideias para o debate, questionamos as incongruências da candidatura de oposição, sempre com muito respeito. Um debate do campo das ideias. Apresentei as fragilidades da candidatura adversária, mostrando as incongruências, mas nosso respeito sempre haverá pelas pessoas do Recife'', afirmou o candidato João Campos.

Eleições pela internet?

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o TSE estuda criar uma votação online para as próximas eleições. Segundo o presidente do TSE, os estudos de um novo modelo de votação serão comandados pelos ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

>>Por medo de aglomerações, Lupércio suspende festa para acompanhar resultado em Olinda

"A proposta para as eleições do futuro é para que empresas de tecnologia apresentem modelos de votação digital que possam, no futuro, substituir as urnas, que funcionam muito bem e são confiáveis, porém elas têm um custo elevado, uma necessidade de reposição constante. A cada dois anos nós precisamos repor cerca de 20% das urnas. Com o aumento do dólar, isso significa, eu diria, aproximadamente R$ 1 bilhão de reais. E, portanto, para minimizar esse custo, nós estamos tentando um modelo alternativo, de preferência de voto pelo dispositivo pessoal", explicou Barroso.

Aglomerações durante apuração e pós-resultado

A Procuradoria Geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), através do procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, orientou todos os promotores eleitorais estaduais a necessidade de interposição de pedido de providências contra todos os candidatos para que se abstenham de participar ou incentivar comemorações que gerem aglomerações. A PGJ-PE orienta promotores eleitorais de todo o estado para que não incentivem nem promovam comemorações e aglomerações.

Candidatos presos

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atualizou há pouco o número de urnas eletrônicas que foram substituídas e de ocorrências registradas durante o horário da votação. Até as 16h, 2.717 urnas foram substituídas. O número corresponde a 0,60% do contingente de 400 mil equipamentos que estão sendo utilizados nas eleições. Segundo o tribunal, 45 candidatos foram presos em flagrante por crime eleitoral.

>>Procuradoria Geral de Justiça orienta que não haja comemorações públicas de resultado das eleições em Pernambuco

>>Entenda o que leva a disputa para prefeito ao 2º turno

>>TRE-PE orienta eleitores sobre instabilidade e erro no e-Título

Desafio pós-pandemia

o empresário João Carlos Paes Mendonça foi entrevistado na Rádio Jornal e falou suas visões para a capital pernambucana, diante das dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), além dos desafios para a próxima gestão municipal, após as eleições 2020.

“O Bolsa Família, o auxílio emergencial, são importantes, mas devem ser de passagem. O importante é gerar emprego, é investir em educação. Sem educação, não há desenvolvimento”, afirmou o empresário.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.