JULGAMENTO

Caso Miguel: Audiência de Sarí Corte Real acontece nesta quinta-feira (03)

Sarí Corte Real foi acusada por abandono de incapaz com resultado em morte de Miguel Otávio Santana da Silva

Caso Miguel: Audiência de Sarí Corte Real acontece nesta quinta-feira (03)

Sarí Corte Real foi acusada por abandono de incapaz com resultado em morte - Foto: Yaci Ribeiro/ JC Imagem

o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informou que a primeira audiência de Sari Corte Real, acusada por abandono de incapaz com resultado em morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, acontece nesta quinta-feira (03), a partir das 9h, na 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital, que fica no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife. O julgamento será conduzido pelo juiz José Renato Bizerra.

De acordo com o TJPE, o mandado de citação foi cumprido em 17 de agosto e o juiz José Renato Bizerra deve analisar a defesa de Sari, podendo decretar sua absolvição ou iniciar a fase de instrução do processo. Se condenada, Sarí Corte Real pode pegar 4 a 12 anos de prisão.

Dor contínua

Durante entrevista à TV Jornal, Mirtes afirmou que nenhum dinheiro repararia a dor que ela sente pela perda do filho."Esse dinheiro que ainda vai pra mão do juiz, ainda vai ser julgado, é algo que não vai reparar o que eu sinto. Não vai reparar a dor que sinto pela perda do meu filho", afirmou. 

>>Caso Miguel: Noite de lembranças e muita emoção durante missa de 30 dias

>>>"Não vai reparar a dor que sinto pela perda do meu filho", diz mãe de Miguel sobre possível indenização

>>Polêmica, tumulto e espera da mãe de Miguel: tudo o que aconteceu durante depoimento de Sarí no Recife

A primeira-dama do município de Tamandaré, Sarí Corte Real, foi denunciada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por abandono de incapaz com resultado morte. Ela estava responsável por Miguel, quando o menino caiu do prédio de luxo. As imagens de câmeras de segurança mostraram Sarí apertando o botão do elevador em que a criança subiu para o 9º andar do prédio.

Ofensas nas redes sociais

Depois de quase três meses da morte de Miguel Otávio Santana da Silva, a mãe do menino, Mirtes Renata, afirma que vem sofrendo ofensas em redes sociais, devido ao valor da indenização a Sarí Corte Real. Além disso, Mirtes afirmou que desde o mês passado nem ela nem a mãe conseguiram voltar a trabalhar e estão sobrevivendo de doações de amigos e instituições ligadas aos direitos humanos.

Relembre o caso Miguel

O menino Miguel Otávio Santana da Silva era filho de Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica de Sarí Corte Real, esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB). A tragédia aconteceu quando Sarí mandou Mirtes passear o cachorro da família e se responsabilizou por olhar o garoto. Dias depois da tragédia, Mirtes concedeu entrevista à TV Jornal e comentou que ''faltou paciência'' da ex-patroa para tirar Miguel do elevador. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.