PRORROGAçãO DO AUXíLIO EMERGENCIAL

Auxílio emergencial: líder do Governo passa responsabilidade para prefeitos

O líder do Governo Federal na Câmara falou sobre quem tem responsabilidade em relação ao auxílio emergencial, agora que benefício acabou

Auxílio emergencial: líder do Governo passa responsabilidade para prefeitos

Líder do governo diz que prefeito tem autonomia para definir auxílio - Foto: Leonardo Sá - Agência Senado

Com informações do SBT

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), passou a responsabilidade do auxilio emergencial para os prefeitos e disse que, a partir de agora, cada gestor suporte as consequências de suas escolhas.

 

>> Auxílio emergencial: começa o calendário de 2021

>> Auxílio emergencial se aproxima do fim e Governo discute prorrogação

 

Prazo de pagamento

O período de pagamento do benefício pago pelo governo federal encerrou na última sexta-feira, 1º de janeiro. A medida valia apenas até dezembro de 2020. Os pagamentos e saques continuam, apenas, para os beneficiários que ainda não receberam, pois o calendário do auxílio emergencial se estende até 2021.

"Os prefeitos podem instituir programas emergenciais, muitas prefeituras têm programas de renda mínima e os governadores também têm programas de renda mínima, então, cada um agora meça a mão da sua decisão para poder suportar as consequências", disse ao SBT News. 

 

>> Auxílio emergencial: confira o calendário para 2021

>> Confira projetos para a prorrogação do auxílio emergencial

>> "Auxílio emergencial deve ajudar economia até meados de fevereiro", diz Guedes

>> Presidente do Banco Central fala de vacinação e extensão do auxílio emergencial

>> Ministro da Economia fala sobre fim do auxílio emergencial

>> Após auxílio emergencial, Bolsa Família pode atender mais pessoas

>> O auxílio emergencial será prorrogado? Veja o que diz o Governo

 

Vacinação e isolamento social

Barros afirmou ainda prefeitos e governadores também têm autonomia para comprar vacina e instituir isolamento social, em decorrência da pandemia. "Os prefeitos são entes da federação, como os governadores também são entes da federação, então nós temos um sistema de federação, reafirmado sucessivamente pelo supremo, e cada ente da federação tem que assumir as suas responsabilidades. É isso."

>> Auxílio emergencial: Governo fala sobre possibilidade de mais pagamentos

>> Projeto prevê auxílio permanente de R$ 1.200 para mães chefes de família

>> Bolsa Família: Proposta prevê reajustes e pagamento de abono natalino

>> Senado: Após auxílio emergencial, criação de programa permanente é 'bastante provável'

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.