GOVERNO

Presidente do Senado espera que decisão sobre volta do auxílio emergencial seja tomada ainda nesta semana

Confira o que dizem os presidentes do Senado, da Câmara dos Deputados, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sobre a volta do auxílio emergencial


Presidente do Senado espera que decisão sobre volta do auxílio emergencial seja tomada ainda nesta semana

Caixa continua com calendários de pagamentos do auxílio emergencial - Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Com informações do SBT e da Agência Câmara de Notícias

A prorrogação do auxílio emergencial, igual ao de 2020 ou com alterações, é uma possibilidade que tem sido amplamente discutida, no Governo. 

Senado, Câmara dos Deputados, ministros e o presidente Jair Bolsonaro discutem e se pronunciam sobre esse tema, desde o retorno do Congresso Nacional, após recesso, e das eleições das novas presidências do Senado e da Câmara.

 

>> Incremento no Bolsa Família ou novo auxílio emergencial: Presidente do Senado volta a falar sobre benefício

>> ''Estamos negociando'', diz Jair Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio emergencial

 

Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse, na tarde dessa segunda-feira (8) em evento no Palácio do Planalto, que seu time de ministros procura um novo formato para a retomada dos pagamentos do auxílio emergencial. As conversas envolvem os titulares da Economia, Paulo Guedes; da Cidadania, Onyx Lorenzoni; e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

"Estamos negociando com Onyx Lorenzoni, Paulo Guedes, [Rogério] Marinho, a questão de um auxílio ao nosso povo, que está ainda numa situação bastante complicada. Sabemos que estamos no limite do nosso endividamento, e devemos nos preocupar com isso", ressaltou o presidente em discurso.

O Planalto tem sido pressionado por parlamentares a liberar recursos para a retomada do pagamento da ajuda. O ministro Paulo Guedes diz que o anúncio depende de medidas que garantam o ajuste fiscal. No entanto, deputados e senadores têm reclamado que o auxílio não pode ser uma troca, nem estar atrelado a qualquer outra proposta do governo.

 

>> Novo auxílio emergencial: Pacheco e Guedes querem benefício em troca de pauta fiscal

>> Auxílio Emergencial: Congresso analisa 14 projetos que prorrogam benefício

>> Orçamento pode ter mudanças para garantir mais parcelas do auxílio emergencial

>> Beneficiários do Bolsa Família podem ficar fora do novo auxílio emergencial; entenda

 

Presidente do Senado

Várias propostas de retorno ou mudanças no auxílio emergencial estão sendo especuladas. Nessa segunda (8), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que espera que a decisão sobre a volta do auxílio emergencial seja tomada ainda nesta semana.

 

>> Beneficiários do Auxílio emergencial têm dinheiro devolvido ao governo; veja como não perder o seu

>> Bolsa Família será o novo auxílio emergencial em 2021? Benefício pode ganhar bônus

>> Novo auxílio emergencial 'é possível', mas atenderia menos pessoas; Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala sobre condições para prorrogação

>> Retorno do auxílio emergencial é prioridade no Senado e na Câmara dos Deputados

>> Auxílio emergencial de R$ 300: Justiça manda governo federal prorrogar benefício em estado brasileiro

>> Prorrogação do Auxílio emergencial: veja o que está sendo dito após retorno e mudanças no Congresso Nacional

 

Presidente da Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), defendeu o diálogo entre Legislativo e Executivo para construção de uma política de auxílio viável para quem mais precisa, respeitando o teto de gastos. Ele também defendeu a inclusão de uma política de crédito para apoiar a geração de empregos.

Arthur Lira ressaltou, no entanto, que a superação da crise só vai ocorrer com a vacinação da população. “Vamos discutir com o Senado e o Executivo de construir uma política de auxílio viável para quem mais precisa. Devemos incluir também crédito para apoiar quem gera emprego. Sempre respeitando o teto. Mas está cada vez mais claro que a porta de saída da pandemia é acelerar a vacinação”, defendeu o presidente por meio de suas redes sociais nessa segunda-feira (8).

 

>> Covid-19: Estado Brasileiro já transferiu 424 pacientes para outros estados do Brasil

>> Estado brasileiro cria auxílio emergencial para famílias em extrema pobreza

>> Ministério Público vai investigar mortes por falta de oxigênio no Amazonas

 

O auxílio emergencial

A última parcela do auxílio emergencial foi paga em dezembro e diversos parlamentares têm proposto a prorrogação do benefício para geração de renda, no período da pandemia.

No início da pandemia, 68 milhões de pessoas chegaram a receber a ajuda. As primeiras cinco parcelas foram de R$ 600. Depois o valor foi reduzido para R$ 300.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.