Governo Federal

Novo Auxílio emergencial 'Tá quase certo', diz Bolsonaro; veja como deve ser benefício em 2021

Assessores e integrantes da equipe econômica já haviam reconhecido a necessidade de o auxílio emergencial ser retomado, mas ninguém arriscava dar datas.

Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 12/02/2021 às 8:19
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
FOTO: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro disse, nessa quinta-feira (11) que o governo está estudando estender o auxílio emergencial. Bolsonaro fez a afirmação pouco depois de o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ter cobrado o ministro da Economia, Paulo Guedes, por uma solução sobre o tema.

"No momento, nossa equipe, junto com parlamentares, estuda a extensão por mais alguns meses do auxílio. Mais uma vez, emergencial. Não pode ser eterno porque isso representa um endividamento muito grande no nosso país", disse, durante cerimônia de entrega e títulos de propriedade em Alcântara, no Maranhão.

>> Auxílio emergencial: Medidas provisórias que permitiram o pagamento perdem a validade; entenda o que significa

>> Além do Auxílio Emergencial, novo programa de renda fixo e ampliação do Bolsa Família são discutidos

>> Novo auxílio emergencial: benefício pode voltar a ser pago em março, diz Bolsonaro

>> Auxílio emergencial: caso benefício volte em março, qual será o valor da parcela?

>> Será criado um novo imposto para financiar o auxílio emergencial em 2021? Veja o que diz o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Novo auxílio emergencial

O novo auxílio emergencial substituirá o auxílio pago ao longo ano passado, como forma de conter os efeitos da pandemia de covid-19 sobre a população mais pobre e os trabalhadores informais.

Inicialmente, o auxílio emergencial contou com parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil (no caso das mães chefes de família), por mês, a cada beneficiário.

Projetado para durar três meses, o auxílio foi estendido para o total de cinco parcelas e, em setembro de 2020, foi liberado o Auxílio Emergencial Extensão de R$ 300 (R$ 600 para as mães chefes de família), com o máximo de quatro parcelas mensais. O último pagamento do benefício ocorreu no final de janeiro.

Cerca de 67 milhões de pessoas foram contempladas com o programa.

>> Prorrogação do auxílio emergencial: valor de R$ 200 a R$ 600, redução de beneficiários, duração de 4 a 12 meses; veja propostas em análise no Governo

>> Novo auxílio emergencial: Proposta do governo pode reduzir valor, cortar Bolsa Família e fazer exigências aos beneficiários

>> Auxílio emergencial e Bolsa Família: instalada com 316 dias de atraso, comissão que vai analisar benefícios em 2021 tem prazo para definições

>> Auxílio emergencial: Ministro da Economia, Paulo Guedes, se reúne com presidente de comissão que vai avaliar prorrogação

>> Auxílio emergencial: Após Paulo Guedes dizer que Bolsa Família pode ficar fora, Bolsonaro também sinaliza redução de beneficiários

Início

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nessa quinta-feira (11) que o novo auxílio emergencial para os trabalhadores informais pode começar a ser pago em março e deve durar entre três e quatro meses.

>> Carnaval 2021: Prefeitura de Olinda também anuncia auxílio emergencial; saiba mais

> Governo de Pernambuco cria auxílio emergencial para artistas; saiba mais

>> BIP: Novo auxílio emergencial é analisado pelo Governo e pode pagar até R$200 por mês

>> Bolsonaro fala em 'novo auxílio' para substituir auxílio emergencial

>> Presidente do Senado espera que decisão sobre volta do auxílio emergencial seja tomada ainda nesta semana

Valor

O texto, conforme Bolsonaro, está sendo discutido pela equipe econômica e pelos parlamentares. O governo não quer mandar uma proposta que depois possa ser modificada no Congresso, como ocorreu no ano passado, quando o Governo Federal sugeriu o valor de R$ 200 e o benefício foi aumentado para R$ 600, pelo Congresso Nacional.

Em 2021, deputados e senadores têm defendido o valor mínimo de R$ 200,00. Em 2020, nos primeiros cinco meses da pandemia, o governo pagou R$ 600,00 e, depois, reduziu o valor pela metade, até o mês de dezembro.

>> Prefeitura do Recife anuncia auxílio emergencial de Carnaval; veja quem tem direito e como será

>> Incremento no Bolsa Família ou novo auxílio emergencial: Presidente do Senado volta a falar sobre benefício

>> ''Estamos negociando'', diz Jair Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio emergencial

>> Novo auxílio emergencial: Pacheco e Guedes querem benefício em troca de pauta fiscal

Parcelas

Assessores e integrantes da equipe econômica já haviam reconhecido a necessidade da ajuda ser retomada, mas ninguém arriscava dar datas. Segundo o presidente, devem ser no máximo mais quatro parcelas da ajuda emergencial.

"Tá quase certo, né? Não sabemos o valor. Com toda a certeza, pode não ser, né?, a partir de março, [por] três, quatro meses, [é o] que está sendo acertado com o Executivo e com o Parlamento também", afirmou, em uma rápida entrevista à imprensa, concedida após um evento em Alcântara (MA), para entrega de títulos de terra.

Ainda na entrevista, Bolsonaro falou que é preciso ter responsabilidade fiscal e defendeu a normalização do comércio, chamando a atenção para a inflação e falando na dívida do país, que "já está em R$ 5 trilhões".

Mais Lidas