CALENDáRIO

Calendário do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família: veja possíveis datas de pagamento em março e abril

Além do 13º salário, cadastrados do Bolsa Família devem ser primeiros a receber auxílio emergencial, com valores que vão de R$ 150 a R$ 375

Calendário do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família: veja possíveis datas de pagamento em março e abril

Auxílio emergencial deve começar a ser pago em 18 de março - Foto: Leonardo Sá - Agência Senado

O governo já tem a pronto um calendário inicial de pagamentos do auxílio emergencial. Com a aprovação pelo Congresso da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/2019, a PEC Emergencial - que abre espaço para o programa nas contas públicas-, o benefício já tem um calendário prévio para beneficiários do Bolsa Família.

 

>>> Antecipação do 13º para aposentados: Paulo Guedes confirma antecipação; veja possível calendário.

>> Novo auxílio emergencial terá valores de R$ 175, R$ 250 e R$ 375; veja quem recebe quanto e previsão de início

>> Auxílio emergencial pode ser aprovado e começar a ser pago mais rápido

 

Valores

O novo valor do auxílio emergencial, confirmado pelo presidente Jair Bolsonaro, será de R$ 250. No entanto, a Medida Provisória trará outros dois valores para o auxílio emergencial: R$ 175 e R$ 375.

Calendário

O calendário inicial tem como base a programação de 2020. Como o público do Bolsa Família tem uma base cadastral mais estruturada, deve ser o primeiro a receber o auxílio emergencial em 2021.

Tal grupo recebe sempre nos últimos dias do mês. Agora, em março, o dinheiro começa a ser depositado no dia 18, daí vem a previsão para início do pagamento do auxílio emergencial, confirmada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Calendário do Bolsa Família em março

  • 18/03 - NIS final 1
  • 19/03 - NIS final 2
  • 22/03 - NIS final 3
  • 23/02 - NIS final 4
  • 24/03 - NIS final 5
  • 25/03 - NIS final 6
  • 26/03 - NIS final 7
  • 29/03 - NIS final 8
  • 30/03 - NIS final 9
  • 31/03 - NIS final 0

 

>> Veja como será o auxílio emergencial em 2021, após confirmação de Bolsonaro

>> Além do auxílio emergencial, programa de renda que substitua ou amplie o Bolsa Família é discutido

>> Auxílio emergencial no Imposto de Renda: veja se precisa declarar ou devolver, e como fazer

>> Novo auxílio emergencial: Jair Bolsonaro confirma, divulga valor e detalha pagamentos

 

Calendário do Bolsa Família em abril

  • 16/04 - NIS final 1
  • 19/04 - NIS final 2
  • 20/04 - NIS final 3
  • 22/04 - NIS final 4
  • 23/04 - NIS final 5
  • 26/04 - NIS final 6
  • 27/04 - NIS final 7
  • 28/04 - NIS final 8
  • 29/04 - NIS final 9
  • 30/04 - NIS final 0

 

13º salário

Além do pagamento normal e do auxílio emergencial, os beneficiários Bolsa Família também recebem o 13º salário, pago pelo Governo do Estado. [Confira aqui o calendário completo do 13º salário do Bolsa Família]

 

Como acompanhar pagamentos

O aplicativo para acompanhar o recebimento das novas parcelas do auxílio emergencial, o Caixa Tem, será o mesmo de 2020. 

Beneficiários

Além do público do Bolsa Família, também serão beneficiados pelo novo auxílio emergencial os inscritos no Cadastro Único e os trabalhadores informais. O SBT News apurou que as cotas previstas na MP, a ser publicada na próxima semana, serão diferenciadas.

Além dos valores de R$ 250 previstos para a maior parte dos beneficiados, haverá outras duas cotas: R$ 175 para pessoas sozinhas (unifamiliar) e R$ 375 para as mulheres chefes de família (monoparentais).

  • Auxílio emergencial de R$ 175: inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais sozinhos (unifamiliares)
  • Auxílio emergencial de R$ 250: a maior parte dos beneficiários. Inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais, que não são sozinhos (unifamiliares) ou chefes de família (família monoparental).
  • Auxílio emergencial de R$ 375: para mulheres chefes de família (famílias monoparentais) inscritas no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadoras informais

Medida Provisória

Os valores e o período de repasses (mais 4 meses) serão definidos por uma medida provisória (MP), que será editada assim que o Congresso fechar a tramitação da PEC Emergencial 186, aprovada em primeiro turno no Senado.

A previsão é que o texto seja analisado na Câmara em 10 de março - e a MP, divulgada na sequência.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.