PANDEMIA

Covid-19: Brasil chega a 20º dia seguido de recorde na média de mortes

O crescimento chegou a 67,9%, na comparação com o pico da pandemia de covid-19, em 2020, que ocorreu em 25 de julho, quando atingiu a marca de 1.096 mortes.


Covid-19: Brasil chega a 20º dia seguido de recorde na média de mortes

Levantamento é da Fiocruz - Foto: AMAZÔNIA REAL

O país registrou ontem (15) o 20º dia seguido de recorde no número de mortes por covid-19, segundo a média móvel de sete dias divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O boletim Monitora Covid da Fiocruz mostra que a média de óbitos chegou a 1.841.

 

>> Governo de Pernambuco anuncia quarentena mais rígida para tentar conter avanço da covid-19

>> Covid-19: "Muitas pessoas estão vivendo como se não houvesse pandemia", diz secretário de saúde

>> Pernambuco internou mais de 100 pessoas doentes de covid-19 em leitos de UTI, por dia

 

Números

A média está 69,5% acima do número de um mês antes (1.086 óbitos) e é 50,3% superior ao registrado 14 dias antes (1.225). Na comparação com o pico de 2020, que ocorreu em 25 de julho, quando atingiu a marca de 1.096 mortes, o crescimento chegou a 67,9%.

Cálculos

A média móvel de sete dias da Fiocruz é calculada através da soma dos registros no dia e nos seis dias anteriores e da divisão do total por sete. Por isso, os números divergem daqueles apresentados pelo Ministério da Saúde, que apresenta apenas os óbitos registrados em um dia específico.

 

>> Covid-19: Brasil tem mais de 2 mil mortos pelo 2º dia seguido e média diária cresce 60% em 1 mês

>> Covid-19: "Possibilidade sempre há", diz secretário de Saúde de Pernambuco sobre possível lockdown

>> Urgência pediátrica em policlínica no Recife é temporariamente fechada para atender pacientes com covid-19

>> Covid-19: Pernambuco continua com alta taxa de ocupação de leitos de UTI

>> Covid-19: "Ou todos cooperam, ou vai faltar leitos para quem precisa", diz secretário

 

Casos

O total de casos chegou ontem a 66.849, segundo a média móvel de sete dias. As altas são de 19,4% em relação a 14 dias antes (55.977 casos) e de 46,9% na comparação com 30 dias antes (45.518).

Os casos, no entanto, estão 6,5% abaixo do recorde registrado no dia 13 de março (71.531).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.