COVID-19

Covid-19: Com a chegada de mais de 200 mil doses, Paulo Câmara amplia vacinação para idosos acima de 60 anos em todo o Estado

“É um passo importante na proteção da população idosa, que já vem registrando resultados positivos nas faixas etárias cuja imunização já foi concluída", diz Câmara

Covid-19: Com a chegada de mais de 200 mil doses, Paulo Câmara amplia vacinação para idosos acima de 60 anos em todo o Estado

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) - Foto: Reprodução/TV Jornal

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, anunciou, durante pronunciamento nesta quarta-feira (14), a chegada de mais 255 mil doses de vacina contra a covid-19 ao Estado, prevista para esta quinta-feira (15). Com o novo lote, será possível avançar em todos os municípios pernambucanos na imunização de idosos acima de 60 anos. 

“É um passo importante na proteção da população idosa, que já vem registrando resultados positivos nas faixas etárias cuja imunização já foi concluída. Nosso esquema de logística está pronto e a distribuição dessas novas doses será concluída até a próxima sexta-feira”, ressaltou Paulo Câmara.

>>Idosos a partir de 60 anos podem se vacinar contra covid-19 em Paulista; veja pontos de vacinação

Veja o vídeo

 

>>Vacina da covid-19 x influenza: Qual tomar primeiro, intervalo entre doses e têm efeitos colaterais?

Rodízio de abastecimento de água

Durante o pronunciamento, Paulo Câmara também divulgou a flexibilização do rodízio de abastecimento de água nas áreas críticas da RMR, com a elevação do nível de armazenamento dos reservatórios provocada pelas chuvas. 

“O novo calendário será divulgado pela Compesa, e vai permitir uma oferta maior para atender às demandas da nossa população. Com mais água, temos mais condições de intensificar a higienização das mãos e dos ambientes”, reforçou Paulo Câmara.

 

Vacina da covid-19 x influenza: Qual tomar primeiro, intervalo entre doses e têm efeitos colaterais?

No Estado de Pernambuco, atualmente, existem duas campanhas de imunização: uma de vacina contra a gripe e a outra de vacina contra a covid 19. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, a TV Jornal convidou um pesquisador da Fiocruz para falar sobre o processo de vacinação. Em entrevista a repórter Juliana Oliveira, nessa terça-feira (13), Rafael Dhália, contou qual vacina deve tomar primeiro, se a pessoa estiver nos grupos prioritários, entre outras questões relacionadas à saúde da covid-19 ou influenza.

‘’Vai depender do tipo de vacina que ela está tomando. Se for a CoronaVac, que o intervalo é de 28 dias, eu sugiro fazer um esquema com a vacinação da covid-19 e depois de 14 dias procurar a vacina da gripe. Se for a Astrazeneca, o intervalo é de três meses. Eu recomendo tomar a primeira dose, esperar 14 dias para tomar a da gripe e depois voltar a ser vacinado contra a covid-19’’, afirmou o pesquisador.

Esse prazo acontece para evitar que uma pessoa tome a vacina contra a Influenza e, logo depois, chegue a sua vez na lista de grupos prioritários da campanha contra a covid-19.  Se houver, no entanto, coincidência dos períodos de vacinação fica mantida a orientação de esperar os 14 dias para não prejudicar nenhuma das duas vacinas. 

‘’Existe um intervalo mínimo, de acordo com o Ministério da Saúde, entre uma dose e outra. Não necessariamente vai haver um problema, mas é por questão de segurança. o intervalo entre a vacinação da covid-19 e da gripe não é tão relevante, mas entre as duas doses da vacina contra a covid-19 é bem importante respeitar esse intervalo para que alcance a eficácia máxima do estudo’’, concluiu Rafael Dhália.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.