NOVO CORONAVíUS

Governo abrirá 600 vagas de capacitação para combate à covid-19, diz ministro da Saúde

As vagas, de acordo com o ministro da Saúde, serão para médicos intensivistas, enfermeiros e fisioterapeutas

Governo abrirá 600 vagas de capacitação para combate à covid-19, diz ministro da Saúde

Marcelo Queiroga durante coletiva após reunião do Comitê de Coordenação Nacional de Enfrentamento da Pandemia de Covid-19 - Foto: O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante coletiva, após reunião do Comitê de Coordenação Nacional de Enfrentamento da Pandemia de Covid-19 - FOTO: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Com informações da Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta quarta-feira (14) que o governo federal vai oferecer 600 vagas em residência médica e multiprofissional para formar médicos intensivistas, enfermeiros e fisioterapeutas. A atuação dos profissionais será no enfrentamento à pandemia de covid-19. O anúncio foi feito após reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, no Palácio do Planalto, em Brasília.

De acordo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, é importante a presença de profissionais especializados, principalmente nas unidades de terapia intensiva. “A habilitação de profissionais que possam fazer o enfrentamento da pandemia é fundamental. Precisamos de material humano, de pessoas bem formadas para esse atendimento”, disse.

Mortes acima de 3 mil por dia

O Brasil chegou ao quarto dia consecutivo com média móvel de mortes por covid-19 acima de 3 mil. Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o número estava em 3.068 óbitos diários na terça-feira (13). O valor é 13,2% superior ao registrado 14 dias atrás, quando a média estava em 2.710. Confira a média móvel de mortes por covid-19 nos últimos sete dias:

  • 6.abr - 2.759
  • 7.abr - 2.766
  • 8.abr - 2.820
  • 9.abr - 2.930
  • 10.abr - 3.020
  • 11.abr - 3.101
  • 12.abr - 3.124
  • 13.abr - 3.068

O que é coronavírus?

 Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

> "Situação está longe do fim”, diz presidente da Anvisa sobre pandemia da covid--19

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.