DENúNCIA

Cemitério de Camaragibe: família peregrina com corpo por falta de vaga

Morador denuncia que tentou enterrar o sogro no cemitério de Camaragibe e precisou procurar vaga em outros municípios


Cemitério de Camaragibe: família peregrina com corpo por falta de vaga

Cemitério de Camaragibe não tem mais vaga para enterrar moradores do município, denuncia família - Foto: Reprodução/TV Jornal

O vigilante Gleison Coelho, morador de Camaragibe, no Grande Recife, precisou enterrar o corpo do sogro em outro município por falta de vaga no cemitério público da cidade onde vive. O desabafo foi feito nas redes sociais, por meio de um vídeo onde ele narrou toda situação.

De acordo com Gleison, a família passou mais de nove horas com o corpo do sogro pronto para ser enterrado até encontrar uma vaga no cemitério público do município de Paudalho. "Quando estávamos lá, vimos outras famílias indo enterrar em Tracunhaém. Nas redes sociais soubemos de outros relatos", comentou.

O problema aconteceu no último sábado (24).

LEIA TAMBÉM:

Ossadas e caixões são expostos a céu aberto no Cemitério de Tiúma, em São Lourenço

Vídeo: ossadas são encontradas a céu aberto em cemitério de Vitória de Santo Antão

Após mais de 11 mil mortes, cemitérios do Grande Recife começam a abrir vagas para novas vítimas da covid-19

 

 

Cemitério Municipal de Camaragibe

O cemitério municipal de Camaragibe tem 90 anos e passou por uma requalificação no ano de 2019. Nesta reforma, o número de túmulos foi ampliado para 3.200.

Por meio de nota, a prefeitura de Camaragibe se pronunciou sobre a falta de vaga. De acordo com a nota, a cidade está com dificuldade para abrir vagas no cemitério por conta do aumento de vítimas da Covid-19, mas existe um projeto de ampliação do local que vai construir 1.410 gavetas e 1.350 ossuários.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.