economia

Pix pode ser usado para sacar dinheiro e receber troco? Entenda a ideia do Banco Central


O Banco Central do Brasil colocou em consulta pública os serviços Pix Saque e Pix Troco

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 10/05/2021 às 20:30
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

O Banco Central do Brasil (BCB) anunciou, nesta segunda-feira (5), as novas funcionalidades previstas para o PIX (novo sistema de pagamentos instantâneos). Além de realizar transferência, a expectativa é que os usuários consigam fazer saques e até mesmo passar troco nas transações. Uma consulta pública foi aberta para avaliar o Pix Saque e o Pix Troco, que deve começar a funcionar no segundo semestre deste ano. O objetivo do Branco Central do Brasil é aumentar a otimização do processo do PIX.

O Pix Saque é uma transação exclusivamente para saque, enquanto o Pix Troco será associado a uma compra ou prestação de serviço. De acordo com a apuração de Lucas Moraes, do Jornal do Commercio, é possível fazer o Pix para o estabelecimento e ele entregar o dinheiro em espécie. Já o Pix Troco sempre irá envolver a compra de um produto ou serviço. De qualquer forma, os dois serviços buscam evitar a ida à um caixa físico do banco, por exemplo.

Como será feita a transação?

O usuário fará a transação de um Pix para o agente de saque (um comércio, por exemplo) ou fará a leitura de um QR Code, autenticará o pagamento e comandará a transferência. "A diferença é que, ao invés de receber um produto ou serviço em contrapartida, receberá o correspondente valor em dinheiro em espécie", explica o chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do BC, Ângelo Duarte. Leia mais no Jornal do Commercio.

Mais Lidas