POLÍCIA

Polícia procura por homem que assassinou homens gays em série no Sul do Brasil


Crimes aconteceram nos estados do Paraná e de Santa Catarina, de acordo com a polícia

Gustavo Henrique Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 18/05/2021 às 14:50
FOTO: Divulgação/Polícia Civil
FOTO: FOTO: Divulgação/Polícia Civil
Leitura:

Um homem acusado de matar três homossexuais em sequência está sendo procurado pelas polícias civis dos estados do Paraná e de Santa Catarina, no Sul do Brasil. Os crimes aconteceram nos dois estados. O suspeito tentou ainda assassinar uma quarta vítima, que conseguiu escapar do ataque, mas teve bens materiais roubados.

>>>Chacina em Santa Catarina: bebê sobrevivente de ataque em creche recebe alta de hospital

>>>Atentado em Santa Catarina: sexta vítima é criança e está internada em hospital

De acordo com a Polícia Civil do Paraná, José Tiago Correia Soroka, de 33 anos, é o responsável pelas mortes do estudante de medicina Marco Vinício Bozzana da Fonseca, de 25 anos, e do enfermeiro David Júnior Alves Levisio, de 28 anos. José Tiago tem mandados de prisão temporária em aberto pelos crimes cometidos entre 16 de abril e 4 de maio de 2021.

A outra vítima é Robson Olivino Paim, de 36 anos, morto na cidade de Abelardo Luz, Santa Catarina. Ele era professor universitário de geografia.

Ainda de acordo com a Polícia do Paraná, no dia 11 de maio, José Thiago tentou matar mais um homossexual, em Curitiba. A vítima, no entanto, conseguiu escapar do ataque, mas teve alguns bens roubados.

Todas as vítimas eram homossexuais, moravam sozinhas e tinham parentes distantes. O suspeito marcava os encontros por aplicativos de relacionamento. Depois de trocar fotos com os homens, ele ia até a residência deles e os estrangulava na cama. Os três homens foram encontrados com sinais de asfixia e tiveram pertences roubados.

Reconhecimento facial

Segundo o portal Gazeta do Povo, Thiago Nóbrega, delegado da Delegacia de Homicídios de Proteção, disse que o acusado é perigoso e que pode haver mais vítimas. “A gente conseguiu uma prova importante que foi o reconhecimento facial por imagens dos condomínios. Foram dois homicídios aqui em Curitiba e um em Santa Catarina, e não descartamos outras vítimas. É um indivíduo perigoso que está solto. Ele é uma pessoa preparada e conhecedor de artes marciais e de tecnologia.”

Em uma das tentativas de matar uma pessoa, que sobreviveu, o homem chegou a se comparar ao Coringa, personagem de histórias em quadrinhos e do cinema. “Ele teve esta frieza de falar para a vítima que ele era o Coringa e que gostava de matar. Estamos diante de um psicopata, um serial killer, que não mede esforços. Não sabemos se isso é coincidência ou mesmo um planejamento, e por isso nosso alerta e a divulgação das fotos deste cidadão”, alertou o delegado.

Denúncia

O delegado explica que uma ocorrência dessa natureza pode ser registrada em qualquer delegacia e pede que as vítimas denunciem: “Tem sido muito comum as ofensas acontecerem pela internet, seja por redes sociais ou aplicativos de relacionamento”.

Nesse caso, capturas de tela são essenciais para tentar localizar os autores de crimes, ainda que os perfis sejam falsos.

Denúncias sobre a localização de José Tiago podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 197 da Polícia Civil do Paraná, 181 Disque Denúncia ou pelo 0800-643-1121, diretamente à equipe de investigação.

Encontros presenciais marcados por aplicativos precisam de cuidados. O delegado alerta para a segurança das pessoas quando se encontrarem com desconhecidos. “Antes de convidar a pessoa para casa é importante encontrá-la em local público e se assegurar que não se trata de um perfil falso.”

Mais Lidas