RACISMO

Mario Frias faz comentário racista sobre ativista negro pernambucano; veja o que disse o secretário

O secretário especial da Cultura do governo Bolsonaro, Mario Frias, postou um comentário racista direcionado ao ativista negro e youtuber Jones Manoel

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 15/07/2021 às 16:31
Reprodução/Internet
FOTO: Reprodução/Internet
Leitura:

Em uma postagem sobre um ativista negro, o secretário especial da Cultura do governo Bolsonaro, Mario Frias, fez um comentário racista sobre o homem. A publicação foi feita em uma postagem do assessor da Presidência Tercio Arnaud Tomaz, que compartilho uma matéria em que dizia "Jones Manoel diz que já comprou fogos para eventual morte de Bolsonaro". A postagem tinha a foto de Jones.

Ao reproduzir a matéria, Tomaz comentou: "Quem caralhas [sic] é Jones Manoel?". Foi então que o secretário especial da Cultura fez o comentário racista. "Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho", disse. O historiador e youtuber pernambucano Jones Manoel é um homem negro, com cabelo estilo black power e barba.

Veja a publicação com o comentário racista:

Comentário racista foi feito em uma resposta no Twitter
Comentário racista foi feito em uma resposta no Twitter
Reprodução/ Twitter

Resposta

Nas redes sociais, Jones Manoel compartilhou uma resposta ao ataque racista sofrido por ele. O pernambucano disse que o governo do presidente Jair Bolsonaro "é lotado de racistas, nazistas e tudo que não presta" e chamou Mario Frias de "ex-ator frustrado e atual fascista".

Veja:

Repercussão

O também youtuber Felipe Neto saiu em defesa de Jones Manoel.

  

A vereadora da cidade de São Paulo Erika Hilton também se manifestou:

  

Quem também se solidarizou com o youtuber pernambucano foi a deputada federal Benedita da Silva e o jornalista Fernando Oliveira, mais conhecido como Fefito.

  

Mais Lidas