Beneficiários

Como será feito o cadastro no Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial?


O Auxílio Brasil deve aumentar o número de beneficiários, além de quem já recebia o Bolsa Família, e englobar quem recebe o auxílio emergencial

com informações do Governo Federal
com informações do Governo Federal
Publicado em 11/08/2021 às 12:18
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
FOTO: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Leitura:

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, o Auxílio Brasil visa a ampliar a base de beneficiários do antigo Bolsa Família.

“Buscamos, inclusive, ampliar o número de beneficiários. Isso será feito logo após o envio da lei orçamentária ao Congresso Nacional”, complementou.

A informação foi divulgada em entrevista ao programa A Voz do Brasil.

Recursos

O governo, segundo o ministro, pretende alocar o máximo possível de recursos para garantir um reajuste de, pelo menos, 50% sobre o valor atual.

Com isso, o governo tenta contornar a queda de renda de populações vulneráveis, que será causada pelo fim do auxílio emergencial.

 

>> O Auxílio Brasil vai substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial? Conheça o novo programa

>> Auxílio Brasil: será preciso fazer cadastro no programa que deve substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial?

>> Beneficiários, pagamentos e condições: Entenda as diferenças entre o Bolsa Família e o novo Auxílio Brasil

 

Cadastro

João Roma afirma que haverá transição automática dos beneficiários do Bolsa Família para o Auxílio Brasil.

Para quem ainda não faz parte do programa social, mas atende aos requisitos, o método de cadastro e solicitação do auxílio é o mesmo: através do CadÚnico.

Como se inscrever no Cadúnico?

O Cadastro Único (CadÚnico) é um registro que permite ao governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil.

Ele foi criado pelo Governo Federal, mas é operacionalizado e atualizado pelas prefeituras de forma gratuita. Ao se inscrever ou atualizar seus dados no Cadastro Único, você pode tentar participar de vários programas sociais.

Cada programa tem uma exigência diferente, mas o primeiro passo é ter sempre seu cadastro atualizado.

 

Conheça os principais programas que utilizam o Cadastro Único:

  • Programa Bolsa Família
  • Programa Tarifa Social de Energia Elétrica
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos
  • ID Jovem
  • Carteira do Idoso
  • Programa Casa Verde e Amarela
  • Programa Bolsa Verde

Para saber se você está inscrito no Cadastro Único, acesse aqui.

O cadastramento não é feito pela internet. Verifique o local onde é feito o Cadastro Único na sua cidade.

Você pode ir até um Centro de Referência de Assistência Social – CRAS para se informar ou procurar a Prefeitura.

Algumas prefeituras exigem que você agende o seu cadastramento, então tente planejar com antecedência e saber como funciona essa ação na sua cidade.

Bônus e valores

Uma das inovações do novo auxílio do governo federal é que ele oferecerá um bônus para beneficiários que conseguirem emprego formal durante o período em que receberão o benefício.

O valor final do Auxílio Brasil será definido após o fim das tramitações de medidas legais relacionadas ao programa que ainda estão sob análise do Congresso Nacional.

Alimenta Brasil

João Roma falou ainda sobre o programa Alimenta Brasil, também foi criado pela medida provisória (MP) que substitui o Bolsa Família, a MP 1.061/2021.

Segundo explicou o ministro, o programa incentivará pequenos produtores e agricultores familiares na venda de produtos agrícolas diretamente para o governo, o que garantirá renda mínima para essa população.

Para agricultores em situação de extrema pobreza, o programa garantirá, além do Auxílio Brasil, o Auxílio Inclusão Produtiva Rural. O benefício poderá ser recebido por até 36 meses.

“Ele [Alimenta Brasil] garante aos produtores de agricultura familiar a compra de produtos em até R$ 500 por mês. Para beneficiários do Auxílio Brasil, teremos também o Alimenta Brasil - para estimular que quem possa produzir alimentos também possa acessar essa trilha de emancipação. Mesmo aqueles que não são agricultores serão estimulados a participar desse programa, que sem dúvida nenhuma irá fortalecer a segurança alimentar e nutricional do nosso país”, complementou.

Mais Lidas