Pandemia

Vai ter 3º dose de vacina? Vai acabar o uso obrigatório de máscaras? Veja previsões sobre a pandemia de covid-19


Alguns países e até cidades brasileiras estão fazendo planos de 3º dose da vacina contra a covid-19. O uso de máscaras segue obrigatório e recomendado

TV Jornal
TV Jornal
Publicado em 25/08/2021 às 10:59
SECOM
FOTO: SECOM
Leitura:

Com informações do SBT.

Muitas informações estão circulando sobre o futuro próximo da pandemia de covid-19 (novo coronavírus) no Brasil.

Ultimamente, tem havido muita especulação sobre uma 3º dose de imunização, após alguns países optarem por fazer esse procedimento para pessoas de grupos específicos ou que receberam vacinas específicas.

Além disso, tem muita gente querendo abandonar as máscaras, já que a vacinação está avançando - e muita que nem chegou a usar. Veja abaixo o que o Governo Federal tem a dizer sobre esses temas:

Máscaras

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o uso de máscaras de proteção individual à covid-19 deixará de ser obrigatório quando houver "condições sanitárias seguras" para isso.

A declaração veio no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que iria pedir ao Ministério da Saúde uma data para o fim do uso de máscaras no Brasil, na segunda (23).

Queiroga também afirmou que todos querem a medida, e que a intenção é fazê-la o "mais rápido possível".

"Nós poderemos ser livres para ficar sem máscaras e voltar a nossa vida como era antes, claro que todos queremos isso", disse.

>> Covid-19: Ministro da Saúde anuncia 3º dose de vacina a partir de setembro; veja quando e quem terá direito

>> 90% dos casos graves de covid-19 de julho foram pessoas que não tinham 2 doses da vacina, diz Longo

>> Descubra por que a vacina contra a covid-19 é aplicada no bumbum em Joinville

Terceira dose já anunciada

A terceira dose da vacina contra a covid-19 começará a ser aplicada em 15 de setembro. O reforço será feito em idosos e imunossuprimidos.

Os imunossuprimidos que tomaram a segunda dose há 21 dias podem tomar o reforço a partir de setembro. Já os idosos devem ter sido vacinados com a segunda dose da vacina há mais de seis meses. Os primeiros a serem contemplados serão os que têm mais de 80 anos.

O imunizante utilizado para a terceira dose será o da Pfizer.

3º dose para outros públicos

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a terceira dose da vacina contra a covid-19 vai avançar no país somente depois de o Brasil consolidar a aplicação da segunda dose da imunização contra a doença.

“Terceira dose só depois que avançarmos na segunda”, destacou. A resposta do ministro da Saúde foi dada após ele ser questionado sobre a possibilidade de um reforço na vacinação contra a covid-19.

“A OMS [Organização Mundial da Saúde], hoje [segunda, 23/08], ditou uma posição no sentido de que não se avançasse na terceira dose enquanto a segunda dose não fosse aplicada na maior parte na população global”, acrescentou o ministro.

Anvisa

A Anvisa solicitou à Fiocruz, nessa terça-feira (24), informações sobre os estudos acerca da possibilidade de uma dose de reforço da vacina produzida pela fundação em parceria com a AstraZeneca.

A agência busca se antecipar a uma eventual necessidade futura, e pediu também uma reunião com representantes da empresa para que os dados das pesquisas sejam apresentados, assim como fez com Pfizer e Janssen.

Atualmente, a vacina da AstraZeneca é aplicada no Brasil em esquema de duas doses. No Rio de Janeiro, a 3ª dose do imunizante será aplicada em idosos que vivem em asilos e casas de repouso, em setembro.

 

Brasileiros que não voltam para a 2º dose

De acordo com o Ministério da Saúde, embora o Brasil tenha alcançado um número elevado de pessoas vacinadas com a primeira dose, mais de 8,5 milhões de brasileiros deixaram de voltar ao posto para receber a segunda.

Aproximadamente, 55 milhões de brasileiros completaram o esquema vacinal com as duas doses ou dose única do imunizante.

 

Mais Lidas