Calendário

Pagamento da 6ª parcela do auxílio emergencial começa em setembro; veja o calendário


O pagamento da quinta parcela para o público geral começou no último dia 18 e segue até esta terça (31)

Karina Albuquerque
Karina Albuquerque
Publicado em 31/08/2021 às 10:29 | Atualizado em 10/04/2022 às 21:57
Leonardo Sá - Agência Senado
FOTO: Leonardo Sá - Agência Senado
Leitura:

O pagamento da quinta parcela para o público geral começou no último dia 18 e segue até esta terça-feira (31). A 6ª parcela começa em 17 de setembro e vai até o dia 30 de setembro [confira as datas no calendário abaixo].

O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Próximas parcelas

O auxílio emergencial terá mais 3 parcelas. O novo calendário do benefício foi divulgado na semana passada.

As parcelas variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: famílias, em geral, recebem R$ 250; famílias chefiadas por mulheres recebem R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150. Depois disso, o governo quer começar a pagar, em novembro, o Auxílio Brasil.

>> FGTS, INSS, Auxílio Emergencial, Bolsa Família: Confira os benefícios de setembro e seus calendários

>> Auxílio Brasil: será preciso fazer cadastro no programa que deve substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial?

Nascidos em janeiro

  • 5ª parcela - 20/08
  • 6ª parcela - 21/09
  • 7ª parcela - 20/10

Nascidos em fevereiro

  • 5ª parcela - 21/08
  • 6ª parcela - 22/09
  • 7ª parcela - 21/10

Nascidos em março

  • 5ª parcela - 21/08
  • 6ª parcela - 23/09
  • 7ª parcela - 22/10

Nascidos em abril

  • 5ª parcela - 22/08
  • 6ª parcela - 24/09
  • 7ª parcela - 23/10

Nascidos em maio

  • 5ª parcela - 24/08
  • 6ª parcela - 25/09
  • 7ª parcela - 23/10

Nascidos em junho

  • 5ª parcela - 25/08
  • 6ª parcela - 26/09
  • 7ª parcela - 26/10

Nascidos em julho

  • 5ª parcela - 26/08
  • 6ª parcela - 28/09
  • 7ª parcela - 27/10

Nascidos em agosto

  • 5ª parcela - 27/08
  • 6ª parcela - 29/09
  • 7ª parcela - 28/10

Nascidos em setembro

  • 5ª parcela - 28/08
  • 6ª parcela - 30/09
  • 7ª parcela - 29/10

Nascidos em outubro

  • 5ª parcela - 28/08
  • 6ª parcela - 01/10
  • 7ª parcela - 30/10

Nascidos em novembro

  • 5ª parcela - 29/08
  • 6ª parcela - 02/10
  • 7ª parcela - 30/10

Nascidos em dezembro

  • 5ª parcela - 31/08
  • 6ª parcela - 03/10
  • 7ª parcela - 31/10

Calendário dos beneficiários do Bolsa Família

O auxílio emergencial paga também mulheres chefes de família monoparental que foram aprovadas e possuem direito ao Bolsa Família.

NIS terminado em 1

  • 5ª parcela - 18/08
  • 6ª parcela - 17/09
  • 7ª parcela - 18/10

NIS terminado em 2

  • 5ª parcela - 19/08
  • 6ª parcela - 20/09
  • 7ª parcela - 19/10

NIS terminado em 3

  • 5ª parcela - 20/08
  • 6ª parcela - 21/09
  • 7ª parcela - 20/10

NIS terminado em 4

  • 5ª parcela - 23/08
  • 6ª parcela - 22/09
  • 7ª parcela - 21/10

NIS terminado em 5

  • 5ª parcela - 24/08
  • 6ª parcela - 23/09
  • 7ª parcela - 22/10

NIS terminado em 6

  • 5ª parcela - 25/08
  • 6ª parcela - 24/09
  • 7ª parcela - 25/10

NIS terminado em 7

  • 5ª parcela - 26/08
  • 6ª parcela - 27/09
  • 7ª parcela - 26/10

NIS terminado em 8

  • 5ª parcela - 27/08
  • 6ª parcela - 28/09
  • 7ª parcela - 27/10

NIS terminado em 9

  • 5ª parcela - 30/08
  • 6ª parcela - 29/09
  • 7ª parcela - 28/10

NIS terminado em 0

  • 5ª parcela - 31/08
  • 6ª parcela - 30/09
  • 7ª parcela - 29/10

 

Dúvidas

Quem ainda tem dúvidas sobre o pagamento pode entrar em contato com a Caixa pela central telefônica 111 de segunda a sexta, das 7h às 22h. Além disso, os beneficiários podem acessar o site da Caixa (caixa.gov.br).

O auxílio emergencial

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19.

Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições.

Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

O programa se encerraria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para o benefício.

Mais Lidas