MAR AGITADO

Marinha do Brasil emite alerta de ondas com até 3,5 metros de altura na faixa litorânea do Nordeste; saiba mais

Informe é válido para as noites dos dias 23 e 25 de setembro.

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 22/09/2021 às 20:40
ALEXANDRE GONDIM/BLOG DO SURFE
FOTO: ALEXANDRE GONDIM/BLOG DO SURFE
Leitura:

A Marinha do Brasil emitiu, nesta terça-feira (22), um alerta de ondas com até 3,5 metros de altura na faixa litorânea entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador, e de Pernambuco, ao sul de Recife, entre as noites dos dias 23 e 25 de setembro. De acordo com o informe, a passagem de um sistema frontal sobre o sul do estado da Bahia poderá provocar agitação marítima nessas faixas litorâneas. Especialista no assunto tranquiliza a população e diz não haver motivo para pânico (leia aqui).

>>Marinha do Brasil emite alerta de ventos de até 60 km/h para o litoral de Pernambuco; saiba detalhes

Adicionalmente, há condições favoráveis à ocorrência de ressaca, com ondas de direção Sudoeste a Sudeste, com até 2,5 metros de altura, na faixa litorânea entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador, e de Pernambuco, ao sul de Recife, entre as noites dos dias 23 e 25 de setembro. A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no endereço eletrônico.

>> Ondas com até 3,5 m de altura podem atingir Bahia e Pernambuco: Quais os riscos? Especialista explica

Com a recente erupção do vulcão Cumbre Vieja, muito se comenta sobre a possibilidade de um tsunami atingir o litoral nordestino. Porém, a chance é mínima e é válido ressaltar que este alerta feito pela Marinha não tem conexão com o marremoto. A professora Tereza Araújo, do Departamento de Oceanografia, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), explicou que existe uma possibilidade, mas bem pequena, sem motivo para pânico. "O vulcão ter registrado atividade não significa que ele de fato vá entrar em erupção, nem que irá um tsunami que irá atingir o Brasil", acrescentou.

Qual o risco de um tsunami atingir o Brasil?

Vulcão na Espnha
Vulcão na Espnha
Reprodução

O Brasil está posicionado no centro de uma placa tectônica, a sul-américa, isso faz com que em seu território quase não haja perigo de atividades decorrentes de abalos sísmicos. No entanto, uma erupção vulcânica no Cubre Veija - considerada remota - poderia colocar em risco essa estabilidade.

Os especialistas alertam para que a população fique atenta e vigilante ao monitoramento da atividade vulcânica e sísmica. As atividades de vulcões são divididas em quatro níveis de alerta para uma erupção, e o Cumbre Vieja ainda está no 2.

Caso o país fosse atingido pelo tsunami, a onda gigante poderia atingir principalmente os litorais do estados localizados nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Quais são as consequências de um tsunami?

As consequências dos tsunamis podem ser devastadoras tanto na água, ao engolir embarcações, quanto no continente pela possibilidade de destruir cidades inteiras. Nos eventos já registrados na história, milhares de pessoas morreram após a passagem dos tsunamis.

Mais Lidas