AUDIÊNCIA

Caso Patrícia Roberta: saiba como foi a audiência de instrução que investiga a morte da jovem pernambucana

Nesta sexta-feira (24), foi realizada uma audiência de instrução. A jovem, de 22 anos, foi morta por asfixia por esganadura por um 'suposto amigo' em João Pessoa

Caso Patrícia Roberta: saiba como foi a audiência de instrução que investiga a morte da jovem pernambucana

Patrícia Roberta, de Caruaru, está desaparecida - Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Foi realizada nesta sexta-feira (24), a audiência de instrução que investiga o caso da morte da jovem pernambucana Patrícia Roberta, de 22 anos, que foi morta em João Pessoa, na Paraíba. Segundo informações do G1, o acusado de matar a jovem pernambucana, Jonathan Henrique, ficou calado na audiência que aconteceu no 2º Tribunal do Júri, no Fórum Criminal de João Pessoa. Ao todo, foram ouvidas 12 testemunhas, e a Justiça deu um prazo de 5 dias para que defesa e acusação apresentem as alegações finais. Depois disso, vai ser decidido se o acusado vai ou não a júri popular.

Durante a audiência, a defesa tentou dispensar os depoimentos do pai e da companheira do acusado. A recusa do pai de Jonathan foi aceita e ele não se pronunciou, mas a juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota alegou ser necessária a fala de Ivyna Maria Oliveira, namorada de Jonathan, pois ela seria a única pessoa, de acordo com o que se sabe até o momento, que teria estado no local do crime.

Pai de Roberta

Emocionado, o pai de Patrícia, Paulo Roberto, conversou com jornalistas e disse que a dor da perda da filha continua. "Só sabe Deus e a gente a dor que estamos sentindo. A Justiça está sendo feita. Ele [o suspeito] está preso. Teve essa primeira audiência, tenho certeza que ele vai ser levado a júri", disse. "Vocês estão diante aqui de um homem que está inteiro por fora, mas, por dentro, só Deus sabe como estou me sentindo. Essa dor desse pai aqui vai ser recompensada pela Justiça. Só quero que os culpados paguem", afirmou.

Relembre o caso

De acordo com os familiares, Patrícia Roberta foi visitar um suposto amigo em João Pessoa, na Paraíba, na sexta-feira (23 de abril). Patrícia voltaria para Caruaru na segunda-feira (26 de abril) e mantinha contato com os familiares durante a estadia na capital paraibana. No entanto, no domingo (25 de abril) ela desapareceu. Depois que os familiares perderam o contato com Patrícia no último domingo, a jovem foi dada como desaparecida pela família. A policia realizou buscas e encontrou o corpo dela em um terreno da capital paraibana em avançado estado de putrefação. Segundo o laudo, Patrícia foi morta por asfixia e esganadura.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.