Ilhas Canárias

Vulcão Cumbre Vieja: 29 de setembro, onze dias após a erupção, lava chega ao oceano.


A erupção do vulcão causou explosões, nuvens de gás tóxico e lockdown na ilha espanhola de La Palma

Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 29/09/2021 às 7:54
A lava está fluindo no lado ocidental do vulcão, em direção ao mar, desde o dia 19 de setembro - REUTERS/ Nacho Doce/ Direitos Reservados
FOTO: A lava está fluindo no lado ocidental do vulcão, em direção ao mar, desde o dia 19 de setembro - REUTERS/ Nacho Doce/ Direitos Reservados
Leitura:

A lava do Vulcão Cumbre Vieja, que devastou a ilha de La Palma, na Espanha, chegou ao Oceano Atlântico nesta terça-feira (28). A lava começou a descer pelas montanhas, danificando construções e destruindo plantações antes de chegar ao mar.

>> Veja a chegada da lava do vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, ao mar

Chegada da lava ao mar

Imagens da Reuters, agência de notícias britânicas, mostram nuvens de vapor branco esguichando para o alto na área de Playa Nueva. Autoridades liberaram alertas sobre possíveis explosões e nuvens de gás tóxico quando a lava chegasse ao mar.

"Quando a lava chega ao mar, o lockdown deve ser rigidamente respeitado", comentou ontem Miguel Angel Morcuente, diretor do Plano de Emergências Vulcânicas das Canárias (Pevolca).

>> Vulcão Cumbre Vieja: após noite cheia de erupções, vulcão pausa atividades. Ele vai voltar? Quanto tempo devem durar erupções?

Destruição

A lava estava fluindo no lado ocidental do vulcão, se direcionando ao mar, desde o dia 19 de setembro. Nesse tempo, destruiu quase 600 casas e plantações de banana em La Palma, ilha vizinha de Tenerife, no arquipélago das Ilhas Canárias, na costa do norte da África.

Foram retiradas milhares de pessoas do local, três vilas litorâneas estavam em lockdown na segunda-feira, aguardando a chegada da lava ao oceano.

Área de desastre e apoio financeiro do governo

A Espanha classificou a ilha de La Palma como zona de desastre, uma medida que irá repassar apoio financeiro para a ilha.

O governo anunciou um primeiro pacote de 10,5 milhões de euros, incluindo cerca de 5 milhões para a compra de casas e o restante para aquisição de móveis e bens domésticos essenciais, disse uma porta-voz.

Mais Lidas