INVESTIGAçãO

Pedreiro que concretou jovem em parede, após estupro, diz que usava calcinhas encontradas pela polícia

O pedreiro prestou depoimento à polícia e falou sobre as calcinhas encontradas no local do crime

Pedreiro que concretou jovem em parede, após estupro, diz que usava calcinhas encontradas pela polícia

Joice Maria da Glória Rodrigues, de 25 anos, ficou desaparecida por 8 dias - Foto: Reprodução/Vídeo

O pedreiro suspeito de matar e enterrar uma jovem sob uma parede de concreto, em uma obra, em São Paulo, está preso. Joice Maria da Glória Rodrigues, de 25 anos, ficou desaparecida por 8 dias. Depois disso, a Polícia descobriu que ela tinha passado por um local onde esse pedreiro fazia uma obra.

Ele confessou ter matado ela por estrangulamento e ocultado o cadáver no vão de uma escada, jogando concreto por cima. Uma sacola com calcinhas foi encontrada no local do crime.

>> Jovem que estava desaparecida é encontrada enterrada em parede de concreto; pedreiro fez isso após ter relações sexuais com ela, em São Paulo

>> Mulher que foi concretada em parede foi vista por câmeras de segurança da rua onde fica a obra

Pedreiro usava as calcinhas

De acordo com a Polícia Civil de São Vicente, no litoral de São Paulo, o pedreiro que confessou ter matado e concretado a jovem revelou que usava as calcinhas encontradas no local do assassinato. A informação foi divulgada pelo portal g1. “Segundo o pedreiro, as calcinhas eram porque ele gostava de usar”, contou o delegado, revelando uma parte do depoimento do pedreiro.

>> Jovem enterrada em parede de concreto após estupro foi estrangulada até a morte com camisa; Dono da obra descobriu o corpo

A Polícia estranhou as calcinhas encontradas e até mostrou para o marido da vítima, que não reconheceu os objetos.

O pedreiro tem 56 anos e é um dos suspeitos do caso. Um autônomo de 35 também está sendo investigado. Ambos devem responder por femincídio e ocultação de cadáver.

>> Jovem de 25 anos morta e concretada em parede tinha relação amorosa com pedreiro, diz polícia

>> Amiga de mulher estrangulada e concretada em parede: 'Morreu lutando para viver'

Corpo encontrado

Joice Maria da Glória Rodrigues desapareceu depois de sair para visitar a avó, e tinha sido vista, pela última vez, por volta das 19h. O corpo da estudante estava nu e escondido em um piso recém-feito no banheiro do térreo, embaixo da escada. Quem o descobriu foi o proprietário da obra. 

>> VÍDEO: jovem que foi morta e concretada em parede era evangélica e cantava na igreja

A possibilidade de ela estar morta no local foi levantada por agentes da 3ª Delegacia de Investigações sobre Homicídios do Deic Santos, que investigam o caso. Câmeras de segurança registraram a vítima na rua em que fica localizada a obra.

Ao questionarem o pedreiro, ele informou que esteve com a vítima e que ambos tiveram relações sexuais e utilizaram drogas juntos, mas, depois disso, ela foi embora do local. Ele desmentiu a versão, depois da descoberta do corpo, e informou a participação de outro homem no crime

O outro suspeito, de 35 anos, também foi preso. Ambos foram ouvidos na delegacia e estão à disposição da Justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.