Benefício

'Política eletoreira': valor de R$ 400 do Auxílio Brasil é 'equivocado', segundo relator

O valor do Auxílio Brasil estava cogitado em R$ 400. Deputado Marcelo Aro (PP-MG) ponderou sobre orçamento e disse que valor é "política eleitoreira"

Karina Albuquerque
Karina Albuquerque
Publicado em 20/10/2021 às 9:58 | Atualizado em 02/04/2022 às 19:46
Marcello Casal Jr/ Agência Brasil Economia
FOTO: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil Economia
Leitura:

O deputado Marcelo Aro (PP-MG), relator do Auxílio Brasil, afirmou em coletiva de imprensa dessa terça-feira (19), que a decisão do governo em estabelecer o valor de R$ 400 para o benefício, sem calcular o impacto orçamentário, foi equivocada.

Política eleitoreira na criação do Auxílio Brasil

No entendimento de Marcelo Aro, a forma apresentada sobre o pagamento do Auxílio Brasil configura uma política eleitoreira. "Não me sentirei bem em relatar uma matéria de fim eleitoral", disse.

O deputado ainda disse que para atender o valor de R$400 do Auxílio Brasil, R$ 50 bilhões deveriam sair do orçamento de dois programas, e que ele tem preocupação com a responsabilidade fiscal. No entanto, também disse que vai construir um texto satisfatório para ser votado na Câmara em tempo hábil.

 

Prazo para aprovação do Auxílio Brasil

O prazo de aprovação da Medida Provisória que cria o Auxílio Brasil acaba em 7 de dezembro. A apresentação do programa, que estava prevista para a tarde dessa terça, foi adiada pouco antes do evento.

Valor do Auxílio Brasil

A possibilidade de furar o teto de gastos provocou queda na Bolsa de Valores e, pouco depois, ministros afirmaram não haver um valor definido para o benefício. Ou seja, o Auxílio Brasil, que já foi cogitado em R$ 300 e R$ 400 mensais, atualmente, não tem mais previsão de valor.

Mais Lidas