Benfício

O início dos pagamentos do Auxílio Brasil pode ser adiado para data diferente da que espera o governo

O governo estava prevendo realizar o primeiro pagamento do Auxílio Brasil em novembro, mas isso não poderá acontecer. Confira o motivo

TV Jornal
TV Jornal
Publicado em 21/10/2021 às 11:42 | Atualizado em 13/03/2022 às 22:33
Marcello Casal Jr/ Agência Brasil Economia
FOTO: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil Economia
Leitura:

* Com informações do SBT

A primeira parcela de R$ 400 do Auxílio Brasil só deve ser feita no próximo mês de dezembro, ao contrário da expectativa do governo, que queria depositar o valor ainda em novembro. As folhas de pagamento já estão rodando, o que inviabiliza o repasse do complemento ainda em novembro, mas o reajuste dos 20% deve ocorrer já no próximo mês. O governo, entretanto, ainda corre para isso.

Valor do Auxílio Brasil

A conta do Auxílio Brasil será de R$ 75 bilhões, até o final de 2022. As despesas se referem ao reajuste de 20% em cima do valor médio atual do Bolsa Família (hoje em R$ 189) mais o complemento para que o valor total chegue aos R$ 400, até dezembro do ano que vem, como quer o presidente Jair Bolsonaro (PL).

No caso do reajuste de 20%, cálculos iniciais apontam para uma despesa do valor total de R$ 47 bilhões até 2022 - tal recurso já está previsto no orçamento e se refere a um aumento do benefício do Bolsa Família, que, segundo integrantes do governo, estaria defasado desde o final do governo Michel Temer, em 2018.

Recursos para pagamento do Auxílio Brasil

O complemento para que o valor do Auxílio Brasil chegue aos R$ 400 levaria a uma despesa de R$ 28 bilhões. A fonte de recursos ainda está indefinida, e uma das possibilidades é ajustar a PEC dos Precatórios, prevista para ser votada nos próximos dias. O texto incluiria a chance de pagamentos de benefícios temporários.

Mais Lidas